As contas dos dragões na Europa

FC Porto 10-12-2019 10:43
Por Redação

A Liga Europa está de volta ao topo das prioridades do FC Porto, depois de um empate no campeonato que deixou os adeptos portistas à beira de novo ataque de nervos. A dois dias da receção ao Feyenoord e do encerramento da fase de grupos da competição europeia em que os dragões se encontram envolvidos, as contas visando o apuramento para os 16 avos de final ficaram bem mais facilitadas para a equipa às ordens de Sérgio Conceição, mercê do triunfo somado na Suíça (2-1) na ronda anterior.


Sem depender de terceiros para seguir em frente na Liga Europa, uma vitória diante da equipa holandesa automaticamente qualificará os azuis e brancos para a primeira etapa a eliminar da prova.

 

Mas um empate também poderá valer a passagem do FC Porto, desde que o Young Boys não vença o Rangers, em Glasgow (Escócia). Só não vale mesmo perder, pois uma derrota será o fim da linha para o conjunto portista.

 

Há ainda outras contas para se fazer e relevantes na perspetiva da SAD, porque dizem respeito à receita financeira proporcionada pela participação na Liga Europa, cuja tabela de prémios é muitíssimo inferior à aplicada pela UEFA na Champions League (aliás, a eliminação dos dragões na 3.ª pré-eliminatória da liga milionária, frente ao Krasnodar, impediu o acesso instantâneo a uma receita mínima de 44 milhões de euros só pela presença na fase de grupos).

 

A contabilidade atual acusa um encaixe de 7,33 milhões de euros: seis milhões pela entrada na fase de grupos; 1,14 milhões pelos dois triunfos somados com o Young Boys; e 190 mil euros pelo empate caseiro com o Rangers.

 

O apuramento para os 16 avos equivale à entrada de mais 500 mil euros nos cofres. Depois dessa etapa e até à final, o valor máximo a que o vencedor da prova terá acesso foi fixado nos 12 milhões. 

Ler Mais
Comentários (17)

Últimas Notícias