FC Porto reage após detenções nos Super Dragões e dois funcionários
Estádio do Dragão. Foto: PAULO SANTOS/ASF

FC Porto reage após detenções nos Super Dragões e dois funcionários

NACIONAL31.01.202415:53

Em causa as diligências relacionadas com os acontecimentos da assembleia geral realizada a 13 de novembro; Operação da PSP deteve dois funcionários do clube

O FC Porto lançou um comunicado onde assegura ter tomado «conhecimento de diligências relacionadas com os acontecimentos da Assembleia Geral», reiterando «a intenção de continuar a colaborar com as autoridades em tudo o que lhe for solicitado.»

A nota oficial do clube surge após o escândalo que abalou a Invicta, esta manhã, com Fernando Madureira, líder dos Super Dragões, a ser detido pela PSP. De acordo com a CNN, além do líder da claque do FC Porto, entre os detidos desta operação estão também a sua mulher, Sandra, e outros nove elementos ligados aos Super Dragões, sendo que há também dois funcionários do FC Porto entre os detidos: Fernando Saul, oficial de ligação aos adeptos e Tiago Aguiar, responsável pelas Relações Externas do clube.

Leia o comunicado do FC Porto na íntegra:

Em causa as diligências relacionadas com os acontecimentos da Assembleia Geral de 13 de novembro

O FC Porto tomou conhecimento de diligências relacionadas com os acontecimentos da Assembleia Geral de 13 de novembro, que resultaram na detenção de dois dos seus funcionários presentes na reunião magna. 

Não sendo visado, o clube reitera a intenção de continuar a colaborar com as autoridades em tudo o que lhe for solicitado.

Se desta investigação resultarem mais factos, o FC Porto agirá em conformidade, tal como agiu em relação a três sócios que foram condenados a penas de suspensão entre seis meses e um ano na sequência dos acontecimentos dessa noite.