Arranca a Liga Virtual... sem participação do Benfica

Jogos 21-03-2020 15:00
Por Ricardo Quaresma

Não vale pontos, muito menos decide o título, o apuramento para as competições europeias ou descidas. O objetivo não é, sequer, transformá-la num campeonato. Trata-se, apenas, de uma iniciativa da Liga em conjunto com a Direção Geral de Saúde, que pegaram numa ideia já implementada noutros países que vivem o mesmo impensável cenário que nós e o transportaram para Portugal, um país mais preocupado com coisas mais importantes, é verdade, mas ainda assim com enormes saudades do futebol. Não as poderemos matar este fim de semana, é verdade - e também não é esse o objetivo daquilo a que assistiremos. Mas dará, pelo menos, para passar o tempo, coisa que não é de somenos importância quando muitos portugueses tentam encontrar o que fazer nesta nova realidade de terem de passar grande parte ou todo o tempo em casa.

 

Do que estamos a falar? Bem, esta semana, como saberão os mais atentos ao fenómeno futebolístico, devia realizar-se a 26.ª jornada do campeonato. Não vai acontecer - tal como não aconteceu a anterior - por motivos que todos conhecemos bem. Não há autorização sequer para os clubes treinarem, quanto mais jogarem. Pelo menos não no relvado. Mas e se não tiverem de sair de casa? E se em vez de mostrarem os seus dotes no relvado, os jogadores fintarem a fome de bola com fintas num comando de uma consola? É esse o espírito da iniciativa. E por isso às 15 horas de hoje a 26.ª ronda da Liga começa a ser recriada no mundo virtual, com um jogador de cada uma das equipas que se deviam defrontar num qualquer estádio a defrontarem-se no sofá numa partida de FIFA-2020, com a duração de 12 minutos - duas partes de seis -, sem qualquer outra intenção do que entreter aqueles que poderão acompanhar as partidas através das diversas plataformas online disponibilizadas pela Liga Portugal.

 

E não estranhe serem apenas oito jogos e 16 clubes. Porque embora a iniciativa tenha contado com a concordância de quase todos os clubes da liga principal, houve um que se mostrou indisponível para o efeito: o Benfica, que deixou assim o Portimonense também impedido de alinhar - A BOLA contactou o clube da Luz, que de forma oficiosa justificou a recusa com o facto de os encarnados terem uma equipa que participa em competições de esports, o que, dizem-nos, levantava questões complexas, bem como o facto de ter o Benfica os seus jogadores envolvidos noutras iniciativas que os impossibilitam de participar em jogos virtuais.

 

Não será, portanto, uma jornada completa. Nem dará para matar saudades do futebol a sério. Mas enquanto não volta esse futebol a sério - e sabemos que demorará a voltar -, sempre podemos matar o tempo apreciando as qualidades técnicas no comando de uma consola - e pelos depoimentos recolhidos por A BOLA, são todos craques... - de jogadores a quem até agora só conhecíamos as qualidades futebolísticas. E embora o objetivo não seja competir, nenhum deles quererá perder. Porque estão a representar clubes. E nisto do futebol, é sempre para ganhar. Seja em que terreno for.

 

Calendário:

 

Sábado, 21 de março

 

Pepelu (Tondela) – Afonso Figueiredo (Aves), 15h00

Luís Machado (Moreirense) – Toni Borevkovic (Rio Ave), 16h00

Rafael Camacho (Sporting) – João Amaral (Paços), 17h00

Fábio Silva (FC Porto) – Pedro Pelágio (Marítimo), 18h00

 

Domingo, 22 de março

 

Berto (Vitória de Setúbal) – Rafael Ramos (Santa Clara), 15h00

João Monteiro (Belenenses) – Pêpê Rodrigues (Vitória de Guimarães), 16h00

Lourency (Gil Vicente) – Pedro Gonçalves (Famalicão), 17h00

Abel Ruiz (SC Braga) – Tomás Reymão (Boavista), 18h00

 

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Ler Mais
Comentários (10)

Últimas Notícias