Estrela da Amadora: Pinho pára mais um mês e não reencontra SC Braga
Rodrigo Pinho, do Estrela da Amadora (de branco), tenta controlar a bola pressionado por Volnei Feltes, do Estoril, (de amarelo). Foto: Maciej Rogowski/Imago.

Estrela da Amadora: Pinho pára mais um mês e não reencontra SC Braga

NACIONAL28.02.202416:22

Atacante sofre de sobrecarga muscular na coxa e fará recuperação enquanto não estiver a 100%; falha reencontro com os bracarenses, aos quais esteve ligado por duas temporadas

O Estrela da Amadora prepara minuciosamente a complicada deslocação ao Minho para defrontar um SC Braga favorito à partida, envolvido diretamente na luta pelo terreiro posto da tabela. Por seu turno, os tricolores encontram-se envolvidos na luta pela manutenção e saberão de antemão que estarão privados de um dos mais reputados reforços de janeiro, que viu a sua integração progressiva no onze titular interrompida por um problema físico que o afastará por um período nunca inferior a um mês.

Há pouco mais de um mês na Reboleira, Rodrigo Pinho vê-se novamente incomodado por um problema físico, de ordem muscular, na coxa, que o afastará de competição apesar de, oficialmente, não lhe ter sido diagnosticada qualquer lesão. Em concreto, o atacante de 32 anos padece de sobrecarga muscular, natural em função do elevado período sem competição a que esteve sujeito no último meio ano, sobre o qual o técnico do Estrela, Sérgio Vieira, já se pronunciou nas últimas semanas.

Ciente da elevada probabilidade de recaída, em função do interregno competitivo que Pinho conheceu entre julho, altura em que cumpriu o último encontro oficial ao serviço do Coritiba, no Brasil, e a retoma da competição oficial, aquando da sua chegada ao Estrela, em meados de janeiro, o técnico promoveu uma utilização crescente que vinha sendo executada de forma cuidadosa, semana após semana, entre a sua estreia, na qual somou poucos minutos, e a última partida que disputou, já como titular.

Nesse processo, Rodrigo Pinho disputou quatro partidas pelos tricolores, começando por sete minutos na sua estreia, ante o Vitória de Guimarães, passando para 25 minutos na receção ao Benfica e duas titularidades de forma consecutiva, na deslocação ao Estoril, onde registou 54 minutos e, por fim, o triunfo sobre o Portimonense, há já mais de três semanas. Tudo parecia indicar que o brasileiro havia conquistado o lugar na frente de ataque…mas para seu infortúnio sofreu um retrocesso.

O experiente atacante apresentou queixas musculares e o departamento médico amadorense aconselhou o seu repouso, de forma a evitar que a situação evolua para uma lesão muscular. Desta forma, falhou o embate com o FC Porto, no Dragão, e a receção ao Desportivo de Chaves, no passado sábado. A situação mantém-se inalterada, pelo que, garantidamente, falhará as próximas duas jornadas, frente a SC Braga e Casa Pia, esperando que a sua condição física se encontre na plenitude a partir daí.

Este impedimento de ordem física impedirá assim Rodrigo Pinho de regressar a uma casa bem conhecida – afinal, o ponta de lança estreou-se em Portugal precisamente pelo SC Braga, que em 2015 o contratou ao Madureira e o manteve contratualmente ligado por duas épocas. Nesse período, o jogador competiu pelo SC Braga B (cinco golos em oito partidas), pela equipa principal dos bracarenses (três golos em 17 partidas) e cumpriu ainda meia época de empréstimo ao Nacional, onde apontou um golo em doze jogos).