Artur Jorge: «Vamos tentar dentro dos 10, 15 ou 20% de probabilidades para nós»
Artur Jorge (IMAGO)

Artur Jorge: «Vamos tentar dentro dos 10, 15 ou 20% de probabilidades para nós»

NACIONAL21.02.202418:54

Artur Jorge acredita na passagem aos ‘oitavos’ da Liga Europa, apesar da desvantagem de dois golos; treinador descarta a ideia de que este jogo é fundamental para o que resta da temporada.

Artur Jorge apresentou-se como um treinador confiante, apesar da desvantagem de dois golos, na antevisão ao embate com o Qarabag.

«Nesta altura a vantagem é do adversário, temos dois golos de desvantagem, vamos tentar, dentro dos 10, 15, 20% de probabilidades para nós, transformar isso. As oportunidades são para lutar por elas, em todos os momentos temos lutado, que amanhã [hoje] possa ser mais um exemplo disso, encontrar também um momento de superação, vai ser preciso isso, temos equipa boa pela frente, a jogar com apoio dos seus adeptos.»

O treinador do SC Braga ainda rejeitou a ideia de esta ser uma partida decisiva para o que resta da temporada, pois considera que ainda muito coisa pela qual lutar.

«Não acho que seja crucial, quando ganhámos a Taça da Liga, disse que teríamos ainda muito para fazer na época, isso é lutar no campeonato em função da classificação, é ambicionar seguir em frente nas provas UEFA, há muito ainda por fazer, não será determinante ou crucial para avaliar o desempenho, porque qualquer jogador do SC Braga tem desde o 1.º dia ambição e consciência de que em todos os jogos têm por objetivo lutar para ganhar. No final faremos contas à época», explicou.

Uma das boas notícias que Artur Jorge recebeu nos últimos dias foi o regresso de Bruma aos trabalhos, no entanto tem sido reintegrado com cautelas. O treinador assumiu que convocou o extremo porque pode fazer falta na partida.

«Bruma está dentro do que era o plano traçado, tem integrado connosco menos treinos do que queríamos, tem condições para ser importante, não para fazer muito tempo que a condição física não o permite, trouxemo-lo para, em caso de necessidade, poder contar com ele. Ele está muito animado e motivado porque não compete há muito tempo e quer voltar a jogar e ajudar a equipa e é por isso que o trouxemos. Não está fisicamente de todo apto a aguentar um jogo desta exigência, do que possamos esperar que o jogo nos traga, mas tem qualidade para acrescentar se for chamado a jogo», confessou o técnico, que ainda lamentou a ausência do capitão Ricardo Horta:

«O Ricardo é sempre muito importante, é capitão, acrescenta valor à equipa, eu estava muito confiante na sua recuperação, mas ele sentiu nos últimos dias algum desconforto, entendemos por bem não correr riscos. Não pensamos só neste jogo, mas em todos os que temos. Acreditamos que somos capazes mesmo na ausência física dele, contamos com ele como capitão e com todos para dar resposta a este jogo exigente.»