Destaques do Farense: Velho sofreu quatro golpes, mas sai de cabeça erguida
O guarda-redes Ricardo Velho em ação pelo Farense em jogo pela Liga de futebol. Foto: Maciej Rogowski/Imago.

Destaques do Farense: Velho sofreu quatro golpes, mas sai de cabeça erguida

NACIONAL30.12.202320:34

Guardião não pode ser responsabilizado por nenhum dos tentos encaixados e foi a unidade mais regular da sua equipa

Não foi, de todo, a tarde mais eficiente e eficaz para o Farense, que defensivamente não conseguiu limitar o Estoril nas aptidões em que é mais capaz e, com isso, saiu vergado a quatro golos; A Ricardo Velho, na baliza, não devem ser assacadas responsabilidades e até evitou, com boas intervenções, que o adversário conseguisse chegar a mais golos, apesar de não ter sido devidamente protegido pela sua defensiva, na qual Gonçalo Silva procurou antecipar-se aos adversários e ainda conseguiu alguns cortes, importantes e corajosos.

No meio-campo, Cláudio Falcão foi a unidade mais inconformada, tendo lutado muito, tal como Mattheus Oliveira, a quem faltou maior rasgo no momento de desequilibrar ofensivamente e municiar melhor o trio ofensivo que teve como elementos de maior realce Marco Matias, que fletindo da esquerda para o eixo ainda conseguiu criar problemas, e Bruno Duarte, um 9 muito móvel. Os dois procuraram atingir com sucesso a baliza adversária, mas não com a eficácia necessária, tendo na segunda parte ainda recebido a companhia de Rui Costaque se mostrou mais objetivo e incisivo que Mohamed Belloumi mas, tal como os seus companheiros, não conseguiu ultrapassar Marcelo Carné.

As notas dos jogadores do Farense: Ricardo Velho (6), Pastor (5), Zach Muscat (4), Gonçalo Silva (5), Talocha (4), Cláudio Falcão (5), Vítor Gonçalves (5), Mattheus Oliveira (5), Mohamed Belloumi (4), Marco Matias (6), Bruno Duarte (6), Rui Costa (5), Talys (4), Elves Baldé (2), Facundo Caseres (2) e Fabrício Isidoro (2).