Atl. Madrid: «A comunidade futebolística europeia não apoia a Superliga»
Miguel Ángel Gil, CEO do Atlético (IMAGO)

Atl. Madrid: «A comunidade futebolística europeia não apoia a Superliga»

INTERNACIONAL21.12.202313:31

'Colchoneros' reagem à decisão do Tribunal de Justiça da UE, que dá luz verde à criação da Superliga europeia

Face à decisão do Tribunal de Justiça da União Europeia, conhecida na manhã desta quinta-feira, que dá o aval à criação da Superliga, o Atlético de Madrid afirma, em comunicado, que «não faz sentido» considerar que a UEFA «tem um monopólio do futebol europeu», e lembra que «a comunidade futebolística europeia não apoia a Superliga», com exceção dos rivais Real Madrid e Barcelona.

Leia o comunicado dos 'colchoneros' na íntegra:

«O Atlético de Madrid, depois de analisar o acórdão do Tribunal de Justiça das Comunidades Europeias, gostaria de manifestar o seguinte: A resolução relativa ao quadro de autorização prévia de outras competições refere-se a estatutos da UEFA desactualizados, que já foram alterados em junho de 2022. A Associação Europeia de Clubes (ECA) e a UEFA estabeleceram uma parceria que torna sem sentido a consideração da UEFA como um monopólio. Através de acordos no âmbito desta empresa comum, os clubes decidem 50% da venda de direitos de patrocínio e de televisão, da distribuição das receitas e dos formatos das competições. A comunidade futebolística europeia não apoia a Superliga Europeia. A Alemanha, a França, a Inglaterra, a Itália, a Espanha (exceto o Real Madrid e o Barcelona), etc., opõem-se à Superliga. Defendemos a proteção da família do futebol europeu em geral, a preservação das ligas nacionais e a garantia de qualificação para as competições europeias através do desempenho em campo em cada época.»

Recorde-se que Real Madrid e Barcelona também já reagiram aos desenvolvimentos sobre a criação da Superliga europeia, e ambos expressam satisfação pela decisão do Tribunal da Justiça da UE.