Arábia Saudita: Jorge Jesus vai tentar a 30.ª final da carreira
Jorge Jesus pode chegar esta terça-feira a número redondo de finai (IMAGO)

Arábia Saudita: Jorge Jesus vai tentar a 30.ª final da carreira

INTERNACIONAL30.04.202410:00

Al Hilal defronta, em Jeddah, o Al Ittihad na meia-final da King Cup da Arábia Saudita

Jorge Jesus, 59 anos, tentará esta terça-feira pelas 19 horas de Portugal Continental, em Jeddah, frente ao Al Ittihad, atingir a 30.ª final da sua longa carreira. Para chegar a esta meia-final da King Cup da Arábia Saudita, eliminou Al Jabalain em setembro de 2023 (2-1), Al Hazem em outubro (3-0) e Al Taawoun em dezembro (3-0), num pleno de três jogos, três vitórias e 8-1 em golos.

Agora, para consumar a presença no jogo decisivo do torneio, terá de ultrapassar a equipa orientada pelo argentino Marcelo Gallardo e que tem o francês Karim Benzema como figura de proa, bem como o compatriota N’Golo Kanté e o português Jota. Se bater novamente o Al Ittihad, Jorge Jesus e Rúben Neves defrontarão, a 31 de maio, o vencedor do jogo entre o Al Nassr (treinado por Luís Castro e com Cristiano Ronaldo ou Otávio) e o Al Khaleej (orientado por Pedro Emanuel e com Fábio Martins ou Pedro Amaral).

Seis jogos, seis vitórias

Desde que regressou aos sauditas do Al Hilal, em julho de 2023, o treinador português defrontou o Al Ittihad em seis ocasiões. Venceu sempre: 4-3 e 3-1 para o campeonato saudita, duplo 2-0 nos quartos de final da Champions Asiática, 3-1 nos quartos de final da Champions Arábe e 4-1 na Supertaça saudita.

44 jogos e só uma derrota

Ou seja, o Al Hilal parte como claro favorito para chegar, então, à tal 30.ª final da carreira de treinador de Jorge Jesus. Recorde-se que desde 12 de agosto de 2023 a equipa liderada pelo português disputou 44 jogos. Venceu 40 (!), empatou três e perdeu apenas um (2-4, a 17 de abril, em Al Ain, na primeira mão da meia-final da Champions Asiática).

A primeira final de Jorge Jesus enquanto treinador aconteceu a 27 de maio de 2007, quando o seu Belenenses perdeu, no Estádio Nacional, frente ao Sporting, o jogo decisivo da Taça de Portugal (0-1, golo de Liedson, aos 87’). A equipa do Restelo contava, entre outros, com Rúben Amorim, Silas, Cândido Costa, Rolando, Zé Pedro ou o guarda-redes Costinha.

Antes do início da sua primeira final como treinador: o Belenenses-Sporting (0-1) da Taça de Portugal 2006/2007

Daí para cá, Jorge Jesus esteve em mais 28 finais: 13 pelo Benfica, 3 pelo Sporting, 5 pelos sauditas do Al Hilal, 6 pelos brasileiros do Flamengo e 1 pelos turcos do Fenerbahçe.

59 por cento de êxitos

Jorge Jesus ganhou 17 das 29 finais que disputou: 59 por cento de êxitos. A mais marcante terá sido, decerto, a realizada a 23 de novembro de 2019, batendo o River Plate por 2-1 na final da Taça dos Libertadores da América, em Lima (Peru). Tal como a primeira: 3-0 ao FC Porto na final da Taça da Liga de 2009/2010, pelo Benfica. Ou a conquista da única Taça de Portugal da sua carreira: 1-0 ao Rio Ave em 2013/2014, aos serviço dos encarnados. Os piores momentos terão sido as duas finais da Liga Europa pelo Benfica frente a Chelsea e Sevilha, em 2012/2013 e 2013/2014.

Jesus, enrolado com a bandeira de Portugal, após a conquista da Taça dos Libertadores (IMAGO)

Vídeos

shimmer
shimmer
shimmer
shimmer