Narrativas de migração: desporto e entretenimento (artigo Vítor Rosa, 83)

Espaço Universidade 25-02-2020 15:50
Por Vítor Rosa

Em 2018, a França venceu o campeonato do mundo de futebol masculino. Foi uma das equipas europeias mais etnicamente mistas. Kylian Mbappe, uma das estrelas da seleção francesa, nasceu nos arredores de Paris, filho de pais dos Camarões e da Argélia. Mbappe, em resposta à vitória, afirmou: “É a vida que queríamos, temos orgulho de fazer felizes os franceses”. O seu companheiro de equipa, Paul Pogba, um muçulmano de ascendência guineense, comentou: “É um sonho desde miúdo, espero ter deixado vocês orgulhosos”.

 

Com milhares de seguidores no Instagram, estes dois jogadores relataram as suas histórias, as jornadas que levaram ao sucesso da equipa e os seus sentimentos de pertença nacional. A música inovadora e emocionante de Stromae, um belga de ascendência congolesa e belga, também ganhou fama mundial.

 

A popstar tem milhares de seguidores no Instagram. Ele narra os aspetos da sua história familiar de migração, da sua identidade belga e (complexo) sentimento de pertença através da sua música e da autorrepresentação. Estes desportistas e ícone pop têm um enorme impacto junto do público. Eles oferecem uma narrativa coletiva de migração muito diferente das poderosas representações dos meios de comunicação social sobre os refugiados empobrecidos que chegam a uma Europa generosa ou sobre os muçulmanos fanaticamente religiosos com relações conservadoras de género que surgem desde 2000.

 

É necessário existirem projetos que identifiquem as ideias, os símbolos e as imagens que são repetidas(os) nas histórias das figuras como Mbappe, Pogba e Stromae. É preciso estudar o potencial destas narrativas (e de outras) para compreender as múltiplas e complexas perspetivas nas narrativas de migração, concentrando-se nos desportos e no entretenimento.

 

Vítor Rosa

 

Sociólogo, Doutor em Educação Física e Desporto, Ramo Didática. Investigador Integrado do Centro de Estudos Interdisciplinares de Educação e Desenvolvimento (CeiED), da Universidade Lusófona de Lisboa

Ler Mais

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Comentários (0)

Últimas Notícias