Dragão sem tempo para maus momentos
Rui Silva garante um FC Porto motivado na Champions (IMAGO)

Dragão sem tempo para maus momentos

ANDEBOL28.02.202409:15

FC Porto decide nas duas últimas jornadas futuro na Champions; Após quatro derrotas consecutivas, só vencer permite continuar a sonhar

Bastava olhar para os resultados para perceber que o FC Porto atravessa um dos piores momentos dos últimos anos. Desde logo porque os tetracampeões nacionais vivem um pouco habitual ciclo de quatro derrotas consecutivas, duas no campeonato e outras tantas na Liga dos Campeões.

Mas não só os resultados que o mostram. As exibições também têm deixado muito a desejar. E se o empate com o ABC no último domingo foi bastante inesperado, não se pode dizer o mesmo dos desaires com Barcelona e Veszprém na Liga dos Campeões. Mas sofrer 40 golos em cada um desses jogos seria razão para fazer soar alguns alarmes no Dragão.

Ainda assim, para Carlos Resende e os seus jogadores, não há muito tempo para remoer o passado. Porque esta espécie de crise chega na altura de todas as decisões da época.

Nesta quarta-feira, o FC Porto recebe o Celje, campeão esloveno, e sabe que só a vitória permite continuar a sonhar com o apuramento para os Play-off da Champions. Apesar de não se esperarem facilidades, adversário é o ideal: último classificado do grupo, com 12 derrotas em 12 jogos, a pior defesa e o segundo pior ataque do grupo.

As palavras de ordem, portanto, não poderiam ser outras que não as utilizadas por Carlos Resende.

«Queremos passar à próxima fase da competição e para isso precisamos de estar ao nosso melhor nível e com o apoio dos adeptos. Como o FC Porto já mostrou antes numa competição tão forte como esta, precisamos de ambição máxima e compromisso total para vencer», defende o técnico, citado pela EHF.

Já Rui Silva, que no domingo chegou aos 400 jogos com a camisola dos dragões, admite que o momento é delicado, mas lembra que no clube a pressão é diária.

«Estamos muito desiludidos com o que temos vindo a fazer, mas temos de virar isto, dar o que temos e o que não temos. Sentimos uma responsabilidade, mas eu estou aqui há muito tempo e sei que jogar no FC Porto representa uma responsabilidade diária», sublinha, pedindo cautela para o adversário que os dragões terão pela frente.

«Esperamos um jogo difícil [vitória por 30-29], lembramo-nos que o jogo lá foi atípico e que tivemos muitas dificuldades. Acreditamos que o Celje pode querer aproveitar este momento do FC Porto para tentar somar os primeiros pontos na Champions, mas não nos podemos deixar abalar. Temos de preparar bem o jogo e aparecer da melhor forma, mentalizados de que temos de ganhar e queremos muito fazê-lo», finalizou o central portista.