Moreno: «Não é uma final. É um jogo importante, do nosso campeonato»
Moreno projetou duelo entre Chaves e Vizela, que tem honras de abertura da 12.ª jornada da Liga. (Foto: Chaves)

Moreno: «Não é uma final. É um jogo importante, do nosso campeonato»

NACIONAL30.11.202315:05

Treinador flaviense nega categoricamente importância acrescida na receção ao Vizela pelo facto de o Chaves estar em lugares de despromoção; a equipa vai dar tudo para conquistar os três pontos, garante o técnico, mas não há lugar a qualquer pressão devido à tabela classificativa; Duas baixas e uma dúvida

É um facto que o Chaves está, neste momento, em lugares de despromoção, é indesmentível que a equipa precisa de conquistar pontos para conseguir galgar algumas posições na tabela classificativa, mas, para Moreno, essa matemática não pode fazer parte do estado anímico dos jogadores. O técnico flaviense garante que todos estão conscientes da importância da receção ao Vizela, mas não quer, sequer, ouvir falar em qualquer tipo de pressão.

O duelo entre transmontanos e minhotos abrirá, amanhã, a 12.ª jornada da Liga, e esta quinta-feira, em conferência de Imprensa, Moreno Teixeira fez a antevisão de uma partida que considera importante mas não fulcral. 

«Não acho que o jogo de amanhã seja uma final. É um jogo do nosso campeonato, importante, nós temos consciência e responsabilidade de perceber isso, mas não é uma final. Em caso de vitória, fazemos 10 pontos e podemos subir alguns lugares na classificação. E é nisto que estamos focados», assumiu.

O último jogo oficial dos valentes transmontanos foi no passado dia 11 - além da paragem para os compromissos das seleções, o Chaves também não competiu na Taça de Portugal, uma vez que já tinha sido eliminado da prova rainha - e este hiato de tempo foi, no entender de Moreno, excessivo. Porque o treinador defende que as equipas evoluem a jogar e não apenas em encontros particulares. Sendo que, durante este período, os flavienses até realizaram três jogos amigáveis.

Chaves vence Alverca em jogo de preparação

24 novembro 2023, 16:30

Chaves vence Alverca em jogo de preparação

Kelechi Leandro Sanca levaram os flavienses em vantagem para o intervalo, Ricardo Rodrigues reduziu para os ribatejanos já na etapa complementar; Moreno volta a observar os seus jogadores em novo particular agendado para a manhã deste sábado, desta feita diante do SC Braga B

«Foi uma pausa longa, sendo que eu tenho a convicção de que as equipas melhoram a competir, em jogos a valer. Fizemos alguns particulares, os sinais do grupo de trabalho foram bons, mas três semanas de paragem nesta altura do campeonato não me parece que tenha sido o melhor. Tanto para nós como para todas as equipas que estiveram paradas. Claro que testámos coisas diferentes, tivemos atletas a chegarem a índices físicos melhores do que os que tinham, e preparámos um jogo importante, como é o de amanhã», salientou.

E na projeção do embate com o Vizela, não faltaram elogios para o conjunto minhoto. No entanto, e apesar reconhecer as dificuldades que a sua equipa vai ter pela frente, Moreno também garante que sabe qual a melhor estratégia a utilizar para que os três pontos fiquem em Trás-os-Montes. Sendo que, para isso, os flavienses vão contar com um forte apoio das bancadas, uma vez que durante os últimos dias o clube levou a cabo uma campanha de promoção do jogo junto da comunidade escolar da cidade e da região: «Vamos defrontar um adversário com valia, com jogadores de muita qualidade individual, mas nós acreditamos que vamos conseguir os três pontos. Vai estar um ambiente bom [no Estádio], porque o clube também fez por isso, e nós temos de responder dentro de campo.»

A terminar, Moreno foi instado a pronunciar-se sobre o que o calendário reserva ao Chaves até final do presente ano civil - depois de receberem o Vizela, os transmontanos deslocam-se ao reduto do Estoril, recebem o Casa Pia e vão ao Dragão defrontar o FC Porto. O técnico nem quer ouvir falar nos próximos compromissos. É um jogo de cada vez. E relativamente à reabertura do mercado de transferências, no próximo mês de janeiro... nessa altura será debatido. «jogos até ao final do ano, nem no mercado de inverno. Não é esse o caminho. Temos é de fazer as coisas amanhã com a qualidade que temos para vencermos o jogo. Acredito muito na valia dos meus jogadores e é com estes que vamos até à abertura do mercado. Aí, iremos falar e ajustar o que teremos de ajusta», concluiu.