Famalicão: o desvanecimento de Riccieli depois da 'quase saída'
Riccieli, defesa-central do FC Porto

Famalicão: o desvanecimento de Riccieli depois da 'quase saída'

NACIONAL26.02.202417:53

Desde a recuperação e o fecho de mercado, o capitão do Famalicão jogou apenas 23 minutos em três partidas

Riccieli está em Famalicão desde 2019, tendo disputado 31 jogos logo na primeira temporada, 26 e 28 em cada uma das épocas seguintes. No ano passado, vestiu 39 vezes a camisola famalicense. Desde setembro de 2023, o central brasileiro soma apenas 13 jogos, quase todos eles na primeira metade.

No mais recente mercado de inverno, em janeiro, o CSKA Moscovo esteve muito perto de levar o capitão dos famalicenses para a Rússia, a SAD liderada por Miguel Ribeiro iria ver mais cinco milhões de euros na conta bancária, mas o defesa de 25 anos rejeitou, mesmo quando o clube não ofereceu resistência. No mesmo mês, chegaram à cidade minhota mais propostas, provenientes do Brasil, Grécia e Turquia.

Riccieli ficou, Otávio mudou-se para o FC Porto e Justin de Haas foi o escolhido pelo treinador João Pedro Sousa, que dias depois do fecho de mercado deixou muitos elogios a Riccieli, dizendo que o central estava muito empenhado em ajudar a equipa.

«Está totalmente disponível, concentrado e focado. Não tinha dúvidas antes de tudo acontecer. Quando percebeu que o negócio não se ia fazer, falou comigo e disse que estava pronto e a 100% no Famalicão. É o meu capitão. É um homem muito importante cá dentro, zero problemas com o Riccieli», dizia o técnico famalicense na conferência de imprensa de 02 de fevereiro.

Verdade é que Riccieli lesionou-se no mês de dezembro e passou o mês de janeiro em recuperação. Em fevereiro, já totalmente recuperado, João Pedro Sousa optou por deixar o capitão no banco: jogou três minutos contra o Farense, um contra o Rio Ave e 19 contra o Arouca. Isto deve-se à boa resposta de Justin de Haas nos treinos e dentro de campo e, mais importante, pelo facto de o neerlandês ser esquerdino e Enea Mihaj, companheiro no eixo da defesa, jogar com pé direito.

Riccieli, que ia ser titular no encontro com o Sporting, adiado devido a falta de policiamento, tem contrato com o Famalicão até junho de 2027 e uma clásula de rescisão de 30 milhões de euros.