Governo avançou para requisição civil para garantir voos

Cabo Verde 18-02-2020 20:08
Por Lusa

O Governo cabo-verdiano avançou, esta terça-feira, para a requisição civil de 55 trabalhadores do Instituto da Nacional de Meteorologia e Geofísica (INMG), de forma a assegurar o serviço meteorológico para as ligações aéreas, face ao pré-aviso de greve de dois dias.

 

De acordo com a portaria conjunta dos ministros da Justiça e do Trabalho, Janine Lélis, e da Agricultura e do Ambiente, Gilberto Silva, em causa está o pré-aviso de greve no INMG, entre 19 e 21 de fevereiro, apresentado pelo Sindicato do Transporte, Comunicação e Administração Pública (SINTCAP).

 

Trata-se do segundo período de greve, depois de idêntica paralisação, para exigir a reposição do prémio de produtividade e descongelamento imediato de carreiras e salários dos trabalhadores do INMG, entre outros pontos, ter levado o executivo a avançar com a requisição civil de 51 funcionários daquele instituto público a 28 e 29 de janeiro passado.

 

«Durante o pré-aviso de greve, a Direção-Geral do Trabalho fez as diligências necessárias para a conciliação das partes, o que não se concretizou», lê-se no mesmo despacho, que acrescenta que «da mesma forma não foi possível um entendimento sobre a garantia de serviços mínimos indispensáveis, desde logo para a satisfação de necessidades impreteríveis, no caso a segurança aeronáutica, no que tange à proteção e à segurança operacional, regularidade e eficiência da navegação aérea».

 

A portaria refere a necessidade de assegurar a prestação do serviço meteorológico de apoio às ligações aéreas no arquipélago, de forma a «evitar interrupções no transporte aéreo, que causariam grandes perdas económicas aos usuários e ao país».

 

«As informações meteorológicas são vitais para a navegação aérea, ou seja, é imprescindível a prestação de serviço do INMG nos aeroportos e no espaço aéreo sob a responsabilidade de Cabo Verde, concretamente no que tange à observação, tratamento, análise e difusão dos dados», aponta ainda o documento.

 

Na convocatória da greve, o SINTCAP reclama, entre outros pontos, a reposição imediata do subsídio de produtividade no INMG, referente a 2018 (45% do total), e os 100% referentes ao ano de 2019.

 

E ainda o descongelamento «imediato das carreiras e salários dos trabalhadores do instituto, congelados há mais de 10 anos, e a progressão dos trabalhadores de 4 em 4 anos, sendo que a última foi feita em 2009».

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Ler Mais

Últimas Notícias