«Ia voltar ao FC Porto quando o Jackson fosse vendido»

FC Porto 25-06-2020 20:29
Por Redação

Cedido pelo Desportivo do Brasil ao FC Porto em 2013, Guilherme Dellatorre nunca se conseguiu afirmar de dragão ao peito. Em entrevista à ESPN Brasil, o avançado brasileiro de 23 anos revelou que estava cotado para substituir Jackson Martínez, mas um telefonema acabou por mudar a carreira.

 

«Estava tudo já praticamente acordado que eu ia jogar num clube da primeira divisão portuguesa [Estoril] e, se tudo corresse bem e eu continuasse a evoluir, ia voltar ao FC Porto quando o Jackson fosse vendido. No entanto, um dia estava a jantar em São Paulo, quando o presidente do Athletico Paranaense me ligou a dizer que tinha comprado metade do meu passe», revelou.

 

No entanto, Dellatorre faz um balanço positivo da passagem pelo Dragão.

 

«As pessoas tratavam-me muito bem no Porto. Eu no início não percebia muito, apesar de ser uma língua parecida, mas o idioma é muito diferente. Depois todas as terças e quintas tínhamos um treino específico para os avançados mais jovens que me ajudou a evoluir muito. Senti-me jogador de equipa grande», atirou.

Por último, o avançado destacou alguns dos jogadores com quem trabalhou.

 

«Lembro-me que íamos ver os jogos da Liga dos Campeões e no dia seguinte estávamos a treinar com os craques lado-a-lado, na brincadeira. Gostava muito do Lucho González, que me impressionou pela forma como comandava a equipa e cumprimentava todos os jovens, o Jackson era muito forte e o Hélton era tão influente que o presidente teve um problema no coração e ele foi lá dar o apoio», concluiu.

 

Atualmente no Mirassol (Brasil), Delattorre acabou por passar ainda por Athletico Paranaense (Brasil), QPR (Inglaterra), Suphanburi (Tailândia) e APOEL (Chipre).

Ler Mais

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Comentários (11)

Últimas Notícias

Mundos