Sociedade do golo

Benfica Sociedade do golo

NACIONAL20.03.202318:50

Um 17-16 poderia ser um resultado equilibrado de basquetebol ou andebol, no caso do futebol do Benfica é também resultado do equilíbrio de golos apontados pelos seus melhores marcadores, neste caso no Campeonato.


João Mário, médio de 30 anos, vale 17 golos e lidera A Bola de Prata, troféu que distingue o melhor marcador da Liga, Gonçalo Ramos, ponta de lança de 21 anos, vale 16. Entraram juntos para a jornada em curso (15-15), mas o médio bisou e o avançado marcou um na goleada (5-1) imposta anteontem ao Vitória de Guimarães.


Formam, pois, uma verdadeira sociedade do golo - têm 33 golos, literalmente metade do total da equipa no Campeonato (66) - e neste momento não parecem preocupados em guardar a bola para si na tentativa de fazer mais golos do que o companheiro. João Mário marcou de penálti e até já aproveitou penáltis sofridos por Gonçalo Ramos, anteontem o jovem atacante foi bastante generoso, oferecendo o 3-0 ao médio, para agrado do treinador alemão do Benfica, Roger Schmidt. «É claro que todos eles gostam de marcar golos e também gostam de oferecer golos, Gonçalo Ramos assistiu João Mário no contra-ataque do terceiro golo, na realidade não interessa quem é que mete a bola na baliza, se um deles for melhor marcador da Liga é bom para nós, porque quer dizer que marcamos muitos golos, mas para eles o mais importante é termos uma equipa de sucesso», disse o técnico germânico, após o encontro com os vimaranenses.


Desde que se encontram próximos, ou iguais, na frente de A Bola de Prata que João Mário e Gonçalo Ramos são vistos a trocar impressões, divertidamente, nos finais das partidas, certamente comentando os lances que determinaram os golos que obtiveram. Tal cumplicidade tem rendido, obviamente, muitos frutos ao Benfica e até mesmo em termos absolutos a influência da dupla é grande: 42 por cento do total de golos da equipa na presente temporada pertence a João Mário e a Gonçalo Ramos.
Se o médio tem ligeira vantagem na Liga, em todas as competições o avanço é de Gonçalo Ramos: 24 golos, contra 23 do companheiro, no total de 112 do Benfica, contabilizando Campeonato (66), Taça de Portugal (5), Taça da Liga (6), Liga dos Campeões (23) e eliminatórias de acesso à Champions (12).


Não é comum jogadores de setores diferentes disputarem uma corrida como a de melhor marcador. João Mário, dizem alguns, tem vantagem porque marca penáltis, outros, no entanto, defendem que tem de haver arte para converter, iludir o guarda-redes e a responsabilidade. Por outro lado, é um médio e o companheiro com quem discute liderança joga no coração do ataque, o que por si só também será uma vantagem. Mas o que dizem os números? Em caso de igualdade, para já, beneficia Gonçalo Ramos, porque tem menos jogos (21) e minutos (1632) do que o colega (24-1933).


João Mário (12) e Gonçalo Ramos (5) também aparecem nas assistências da equipa. O médio ofereceu golo ao colega frente a Club Brugge, Rio Ave e P. Ferreira, Ramos ofertou o primeiro anteontem.

Vídeos

shimmer
shimmer
shimmer
shimmer