Pablo Villar: «O FC Porto é uma equipa pragmática e feita à medida do treinador»
Pablo Villar dá instruções à equipa do Vizela em jogo da Liga de futebol. Foto: Atlantico Press/Imago.

Pablo Villar: «O FC Porto é uma equipa pragmática e feita à medida do treinador»

NACIONAL28.10.202316:51

Treinador do Vizela elogia dragões, mas avisa que, como sempre, vai jogar para ganhar

Para Pablo Villar, técnico do Vizela, «o FC Porto é uma equipa pragmática e feita à medida do treinador». Na antevisão à partida deste domingo com os dragões, para a 9.ª jornada do campeonato, o espanhol mostrou ambição de vencer: «Nós vamos com a ideia de fazer de tudo para ganhar, como sempre».

Villar destacou as boas exibições frente a Benfica e Sporting como jogo em que podia ter conseguido «coisas positivas», mas que alguns «erros» impediram. «Estamos a falar de há um mês e meio, numa altura em que estávamos a sofrer mais golos, a não ter essa segurança defensiva que uma equipa como nós tem de ter, mas com trabalho os jogadores vão continuar a habituar-se ao modelo de jogo e vamos dando passos no bom caminho, o que é importante», destacou.

O treinador deixou elogios aos dragões. «Para mim o FC Porto é a equipa do campeonato que melhor compete, uma equipa pragmática que está feita à medida do treinador, é o treinador que está há mais tempo no mesmo clube. É a equipa que menos golos sofre, que tem muita segurança defensiva e depois no ataque é uma equipa muito boa nas bolas aéreas, muito boa nos remates e nos cruzamentos, é uma equipa muito forte como demonstrou na quarta-feira na Liga dos Campeões», explica.

«É a equipa que mais compete pela intensidade que tem, pelo pragmatismo pela ideia de jogo porque é uma equipa que pressiona forte que vão aos duelos a um nível superior às outras equipas, não digo que é a equipa que melhor joga nem que é o modelo de jogo que mais gosto, mas a é uma equipa supercompetitiva», acrescenta.

O técnico do Vizela não acredita que os jogadores portistas poderão acusar fadiga devido ao jogo da Champions. «Num grande, como FC Porto, os jogadores estão habitados a jogar doiw jogos por semana atrevo-me a dizer que muitas vezes neste tipo de equipa é, igual para eles, a ter semanas de sete dias para preparar um jogo. Os jogadores estão habituados a este ritmo de jogar terça-feira e sábado ou quarta-feira e domingo e nesse aspeto não espero um FC Porto cansado», salienta.

E revela a fórmula para bater os dragões: «Nós temos de jogar o nosso jogo, temos de desenvolver a parte defensiva para tratar de fechar a baliza e depois no ataque, por exemplo, o FC Porto é a 4.ª equipa mais ofensiva e nós somos a 5.ª, em termos de ocasiões criadas, cruzamentos, remates e é preciso dar continuidade a isso, porque vão chegar mais golos, mas temos que seguir focados em não conceder e fechar a baliza», conclui.