Onde pára a polícia? Risco com claques do Benfica preocupa hoje
Pirotecnia entre os adeptos do Benfica. Foto: EPA/RODRIGO ANTUNES

Onde pára a polícia? Risco com claques do Benfica preocupa hoje

NACIONAL04.02.202409:17

Falta de polícias cancela Famalicão-Sporting e lança incerteza para jogos de hoje. São esperadas mais de 50 mil pessoas na Luz para um Benfica-Gil Vicente… Governo anuncia abertura de inquéritos e reunião de emergência hoje

Depois dos episódios de confrontos entre adeptos de ontem, na cidade de Famalicão, momentos antes de um Famalicão-Sporting, da 20.ª jornada da Liga, que seria cancelado devido à insuficiência de efetivos policiais para garantir a segurança na realização do desafio, a grande questão é perceber se algo semelhante pode suceder hoje, dia para o qual estão marcados mais jogos e em especial um SC Braga-Moreirense e fundamentalmente um Benfica-Gil Vicente, com projeção de mais de 50 mil adeptos nas bancadas da Luz.

«Depois do que se viu hoje [ontem] em relação ao jogo entre Famalicão e Sporting, há sérios riscos de alguns eventos de amanhã [hoje] não reunirem condições de segurança para se realizarem […] estes protestos, como outros a que temos assistidos nos últimos dias, surgiram de forma inorgânica, visto que é muito fácil, hoje, ativar movimentos e viralizar impulsos. Temos vindo a alertar para os riscos do silêncio do governo a propósito das reivindicações dos polícias durante os últimos 30 dias. Por mais que a plataforma de sindicatos se bata pela moderação dos protestos, perante este desrespeito e depois de vermos que dois dias de protestos dos agricultores, por exemplo, foram suficientes para uma intervenção governamental, creio que há riscos de tudo isto poder vir a ter outros contornos», antecipou Bruno Pereira, representante da plataforma de sindicatos policiais.

Há receio de novamente faltarem polícias e importa reter que hoje, além dos jogos marcados, existem vários outros acontecimentos a aconselharem vigilância policial e alguns deles também relacionados com o futebol e a acontecerem no norte do País, como o anúncio da recandidatura de Pinto da Costa à presidência do FC Porto, ou o acompanhamento do Caso Pretoriano, que envolve a claque Super Dragões.

Posição do Governo

Na sequência do que se passou em Famalicão, o Governo já se pronunciou e anunciou medidas.

O Ministro da Administração Interna (MAI) determinou a abertura de um inquérito aos acontecimentos a respeito do policiamento do jogo Famalicão-Sporting e convocou responsáveis máximos das forças de segurança para uma reunião, na manhã deste domingo.

O jogo da Luz

O encontro do Estádio da Luz, para qual são esperados entre 50 e 60 mil espectadores, é, naturalmente, aquele que mais preocupa hoje as autoridades. Até porque os riscos seriam sempre elevados mesmo sem os mais recentes constrangimentos.

Sabe A BOLA , por exemplo, que é estimada a presença de entre 3800 a 4000 adeptos de claques do Benfica, sendo que o subgrupo Casual merece especial atenção porque habitualmente procura o confronto com rivais e até com as forças de segurança. Há risco na tensão latente entre Casuals e ultras dentro da claque NN (No Name Boys), entende a análise policial.

O jogo está marcado para as 18 horas e os adeptos do Benfica (do Gil são aguardados entre 100 e 150 adeptos) devem começar a reunir-se nas imediações da Luz por volta das 14 horas, altura em que terão de ser vigiados, sobretudo nas zonas de restauração e na Praça do Centenário. Em caso de resultado negativo para o Benfica, o risco de desacatos aumenta consideravelmente.

Este jogo, não apenas, mas sobretudo este, requer sempre um contigente policial grande.