Hermoso fala em público pela primeira vez: «Sofremos muito num momento histórico para nós»
Jenni Hermoso homeageada no México (Imago)

Hermoso fala em público pela primeira vez: «Sofremos muito num momento histórico para nós»

INTERNACIONAL11.10.202308:38

Jenni Hermoso foi homenageada no México e falou no simbolismo da conquista do Mundial feminino sem se referir diretamente ao caso Rubiales

A jogadora espanhola Jenni Hermoso falou ontem pela primeira vez em público desde o caso do beijo na boca de Luis Rubiales, ex-presidente da Federação espanhola, a 20 de agosto, na final do Mundial feminino que a Espanha acabara de ganhar.

A jogadora atua no Pachuca do México, local onde está o International Hall of Fame do futebol reconhecido pela FIFA (Quadro de Honra em português) e ontem foi homenageada na cerimónia que acolheu dezoito figuras ao Quadro, como Carlo Ancelotti, Francesco Totti, Cauhtemoc Blanco, Rivaldo, Kaká, Rafa Márquez ou Carles Puyol.

Hermoso não falou diretamente do caso – que corre já em tribunais, tendo o seu testemunho já sido tornado público – mas deixou alguns recados ao ser homenageada como campeã do mundo. Falando pela primeira vez de viva voz desde aqueles acontecimentos, quis voltar a colocar o foco no importante daquele dia.

«Na noite de 20 de agosto de 2023, quando levantei a Taça com as minhas companheiras, pude sentir as mãos do meu pai quando ele me levava para os treinos, o sorriso da minha mãe a ver-me jogar, a alegria de toda a minha família que tinha partilhado o sonho de uma menina que queria ser campeã mundial. Ganhámos o título, demos a volta ao mundo e tornámo-nos numa das melhores equipas da história, mas no fundo conquistamos algo muito mais humano», disse.

«Não fomos campeãs para ganhar um troféu para ficar parado numa vitrine, receber um bónus de compensação ou aparece em milhares de capas de jornal cujo papel se amassa com o tempo. Fomos campeãs porque era a única maneira que nos restava de sermos ouvidas, respeitadas e valorizadas. A minha seleção mudou a forma como muitas pessoas veem o futebol feminino», afirmou o internacional espanhola. 

Jenni sublinhou o legado que a seleção espanhola vai deixar: «Tenho a certeza que milhões de meninas em todo o mundo se sentiram identificadas e protegidas por este grupo de jogadoras corajosas, empenhadas e honestas, que em cada passo que deram sempre pensaram sobre o futuro de todas elas.»

A finalizar, deixou uma referência mais específica ao que viveu nas últimas semanas: «Aconteceram muitas coisas desde então, talvez tenhamos sacrificado algumas alegrias, algumas comemorações e, sem merecer, sofrido mais do que o necessário num momento histórico para nós. Temos uma enorme responsabilidade para com as novas gerações. A todas as pessoas que não se conseguem fazer escutar, quero dizer que esta luta é de todos. Vencemos dentro e fora de campo para garantir uma modalidade e uma sociedade inclusiva que proteja a todos. E quero dizer a todos: ‘acabou!’ Eu sou Jenni Hermoso, sou jogadora de futebol e sou aquela miúda que conseguiu ser campeã mundial.»

Alguns dos homenageados presentes: