Real Madrid-Girona: realeza e surpresa espanhola na luta pelo primeiro lugar
Na primeira volta, Jude Bellingham marcou na vitória por 3-0 do Real Madrid. Foto IMAGO/Pressinphoto

Antevisão Real Madrid-Girona: realeza e surpresa espanhola na luta pelo primeiro lugar

INTERNACIONAL10.02.202408:45

Três pontos valem liderança, neste que é, esta época, o jogo grande de La Liga

Real Madrid e Barcelona. Ocasionalmente, Atlético Madrid. São estas equipas que, 99% das vezes, estão nas conversas do título de campeão espanhol. Pois bem, este ano, esta conversa tem um novo elemento que, se ganhar este sábado, é líder isolado de La Liga. Real Madrid e Girona enfrentam-se com um objetivo claro: a liderança.

O Real Madrid é... o Real Madrid. Uma frase que, à partida, é redundante, mas que diz tudo. Ser o Real Madrid explica a liderança do campeonato e passa a imagem de força que os merengues transmitem aos seus adversários. Jude Bellingham é o melhor marcador do campeonato, com 14 golos, e nomes como Vinícius Jr., Rodrygo, Valverde ou Kroos são apenas alguns dos craques dos madridistas. É na defesa, contudo, que estão as maiores fragilidades: Alaba, Nacho Fernández e Éder Militão estão lesionados e, na passada partida, foi esta inconsistência defensiva que levou a que o Atlético conseguisse empatar na última jogada do dérbi de Madrid. Ainda assim, o regresso de Rudiger será uma boa notícia para Carlo Ancelotti.

Do outro lado está a surpresa da Europa. O Girona é o melhor ataque da prova, já cilindrou Barcelona e Atlético esta época e apenas perdeu contra este Real Madrid. É uma equipa compacta, com nomes que têm feito sensação e o jovem treinador Michel ao comando, com grande frescura e sentido de oportunidade. Yan Couto, Iván Martín, Aleix García e Tsygankov têm estado em destaque, com os protagonistas Sávio e Dovbyk a liderarem o poder ofensivo.

O extremo brasileiro de apenas 19 anos é um autêntico furacão. Pelo lado esquerdo, dança com a bola, arranca, trava, joga por fora e por dentro, marca e assiste. A ponta de lança, tem outro dos melhores marcadores do campeonato, Dovbyk, que está a atravessar o melhor momento da época. 

Real Madrid

Sistema provável: 4x3x1x2

Onze provável: Lunin; Carvajal, Rudiger, Tchouaméni, Mendy; Camavinga, Kroos, Valverde; Bellingham; Rodrygo, Vinícius Jr..

Ausências: Courtois, Nacho, Militão, Alaba (lesionados).

As palavras de Carlo Ancelotti: «O jogo de amanhã não decidirá La Liga»

Carlo Ancelotti (IMAGO)

«Quem ganhar amanhã leva vantagem, mas a Liga ainda é muito longa. Ambas as equipas estão muito bem posicionadas e o jogo de amanhã não decidirá La Liga, mas sim quem levará vantagem sobre os demais. Não creio que o campeonato seja decidido amanhã, aconteça o que acontecer. As duas equipas estão com uma pontuação muito alta e quanto mais depressa chegarmos aos 80 pontos, mais cedo venceremos. Com 80 pontos ninguém ganhou uma Liga, mas aí chegados, a conquista da Liga fica mais perto.»

A figura: 

Para além de ser um dos melhores marcadores do campeonato, joga e faz jogar. Desce no terreno, aparece nas alas, joga nas costas, faz pressão. É um autêntico «canivete-suíço», que faz tudo muito bem feito. É uma mais-valia ter um jogador como Bellingham e, nestes grandes jogos, o jovem costuma demonstrar o porquê de ser um dos mais conceituados jogadores da atualidade.

Jude Bellingham (IMAGO / nogueirafoto)

Girona

Sistema provável: 3x4x3

Onze provável: Gazzaniga; Martínez, Juanpe, Eric García; Yan Couto, Ivan Martín, Aleix García, Gutiérrez; Tsygankov, Savinho, Dovbyk.

Ausências: David López, Toni Villa (lesionados); Herrera, Blind (suspensos)

As palavras de Míchel: «Não temos a exigência de sermos campeões»

Míchel, treinador do Girona. Foto: IMAGO/NurPhoto

«[Ganhar] seria muito bonito, espetacular, histórico, muito especial a nível mundial, porque a equipa estaria na boca de todos.» «Para lutar por La Liga são necessários 85 ou 90 pontos. São muitos pontos. O Real Madrid e o Barça podem fazer isso e o Atlético já fez. Para o Girona, seria derrubar muitas barreiras e não acho justo que tenhamos essa exigência.»

A figura: 

Até podia ser Sávio nesta posição, mas a forma recente do avançado ucraniano torna impossível olhar para outro nome. Nos últimos 10 jogos no campeonato, leva nove golos e quatro assistências. São já 14 na competição, os mesmos que Bellingham e Borja Mayoral, os maiores artilheiros da prova, e as suas características, bem para lá do simples «homem de área», tornam-no num avançado muito completo.

Artem Dovbyk (IMAGO)

Ainda neste sábado de La Liga, o Alavés recebe o Villarreal, com apenas mais dois pontos que o submarino amarelo. A Real Sociedad pretende continuar no sexto lugar, na receção ao Osasuna, que quer capitalizar da perda de pontos no jogo anterior. Na luta pelo oitavo lugar, enfrentam-se Las Palmas e Valência, com os insulares a apenas três pontos dos valencianos.