Operação Pretoriano: Adelino Caldeira repudia qualquer associação aos incidentes na AG
Adelino Caldeira e Pinto da Costa. Foto: PAULO SANTOS/ASF

Operação Pretoriano: Adelino Caldeira repudia qualquer associação aos incidentes na AG

NACIONAL31.01.202417:47

«Nunca tive com as pessoas hoje detidas quaisquer conversas acerca dessa Assembleia Geral - seja antes ou depois, de forma direta ou indireta», alega o vice-presidente e administrador da SAD

Adelino Caldeira, vice-presidente e administrador da SAD do FC Porto reagiu esta quarta-feira em comunicado às notícias em que surge associado aos incidentes na Assembleia-Geral do clube, dia 13 de novembro passado, considerando uma «maldosa especulação» e «fabulações» as teses de que terá combinado com Fernando Madureira, líder dos Super Dragões, calar a oposição interna. 

O Comunicado na íntegra:

«Tendo tomado conhecimento pela comunicação social de que o meu nome é envolvido nas suspeitas que fundaram as diligências judiciais hoje realizadas contra membros dos Super Dragões e outros indivíduos, repudio veementemente qualquer associação que se pretenda fazer entre a minha pessoa e os factos ocorridos na Assembleia Geral do FC Porto do passado dia 13 de Novembro de 2023. 

É falso que tenha instruído seja quem for a fazer fosse o que fosse na dita Assembleia Geral. Porque nunca tive com as pessoas hoje detidas quaisquer conversas acerca dessa Assembleia Geral - seja antes ou depois, de forma direta ou indireta - ou sequer de outros assuntos relacionados com a vida institucional do FC Porto, só por maldosa especulação e efabulação se terá envolvido o meu nome nos reprováveis acontecimentos daquela Assembleia Geral.

Lamento que a Justiça dê crédito e palco a quem, sem qualquer suporte, tenha no processo levantado suspeições absolutamente infundadas contra mim e sem contraditório algum. A seu tempo, por certo tomarei conhecimento de quem enlameou o meu nome nesta vergonhosa fabricação e agirei de forma a que o falso testemunho prestado seja exemplarmente punido.»