Goleada caseira a pensar no dérbi
A exibição de Neres faz dele uma solução para segunda volta. Foto: Imago

Mister de A BOLA Goleada caseira a pensar no dérbi

NACIONAL27.02.202400:05

Tiago Fernandes analisa a vitória do Benfica (4-0) diante do Portimonense, a contar para a 23.ª jornada do campeonato

Estratégia para o Sporting

 O Benfica não entrou muito bem no jogo com o Portimonense. O mister Roger Schmidt procurou jogar sem ponta de lança para preparar a sua estratégia com o Sporting, onde a sua aposta para o dérbi será jogar entre linhas, procurar jogar nas costas de Morita e Hjulmand, com muitos jogadores com criatividade, como o caso de Neres, Rafa, Di María e João Mário. Procurar projetar o jogo nas laterais, para criar desequilíbrios nos corredores e, através de cruzamentos, criar perigo com os jogadores que aparecem de trás, algo que os encarnados fizeram. O Portimonense não joga da mesma maneira que o Sporting, joga num bloco baixo, na procura das transições e tentar surpreender os encarnados nas costas. Neste sentido, o Benfica não teve sucesso em organização ofensiva, porque o bloco baixo dos algarvios fazia com que existisse muita gente no meio-campo defensivo e não ficou fácil penetrar, com o intuito de criar perigo.

Segunda parte demolidora

Na segunda parte, com o Portimonense mais subido, o Benfica conseguiu chegar à vantagem e abrir o jogo. Era o que faltava às águias para fazer com que os algarvios saíssem um pouco mais e com a estratégia que Roger Schmidt montou, sem um ponta de lança fixo, conseguiu meter mais gente no corredor central, ganhar as vantagens numéricas e com os laterais sempre a tentar aumentar os desequilíbrios, principalmente o Bah, acabaram por fazer os restantes golos em boas jogadas de envolvimento. Com as substituições, entraram jogadores com velocidade, dinâmica, e que querem mostrar que são uma alternativa válida ao treinador e, mesmo após o 3-0, não faltou vontade em tentar encostar do Portimonense às cordas. Primeira parte equilibrada, depois, no segundo tempo, o Benfica abriu o jogo e ganhou confiança, mas, em suma, penso que se tratou de uma preparação para o encontro a meio da semana para a Taça de Portugal.

Neres é o ‘reforço’ da segunda volta

Jogadores como Di María, Neres, que está a aparecer muito bem nesta fase da época, serão muito importantes para este início de segunda volta. O extremo brasileiro tem demonstrado muita frescura, muita vontade e com esta confiança, para demonstrar que é uma solução, faz dele uma peça chave e um desbloqueador para os jogos mais difíceis que o Benfica terá no futuro. Penso que esta estratégia de Schmidt em jogar sem ponta-de-lança fixo tem muito que ver com este aparecimento de Neres. O golo que marca só está ao alcance de grandes jogadores, pois correr 40 metros com a bola e ainda ter a qualidade para driblar o guarda-redes e fazer golo, demonstra como é que esta nova forma de jogar depende dele e como já conseguiu conquistar o lugar aos seus colegas do centro do ataque.

Resultado moralizador

Foi um jogo em que o Benfica foi dominador, onde o Portimonense só se preocupou em defender bem e sair em transição, mas o líder teve muita qualidade com o 1-0. O Di María, Neres e Rafa estiveram muito bem no jogo e ajudaram os encarnados a conquistar uma vitória importante e, principalmente, um resultado moralizador em véspera de um jogo com o Sporting.