Elías Ólafsson anula FC Porto B perdulário
Rodrigo Mora abriu o marcador (IMAGO)

Elías Ólafsson anula FC Porto B perdulário

NACIONAL11.02.202417:33

Enorme exibição do guarda-redes do Mafra, que segurou um empate (1-1)

Em jogo da 21.ª jornada da Liga 2, FC Porto B e Mafra não foram além de um empate a um golo, num jogo em que os dragões podem apenas queixar-se de si próprios pela falta de eficácia ante Elías Ólafsson, eleito o homem do jogo.

Debaixo de um intenso nevoeiro, os jovens dragões tiveram a primeira ocasião de golo ao minuto 12. O defesa-direito Martim Fernandes, à entrada da área, rematou à malha lateral da baliza mafrense. Pouco tempo depois, o médio Vasco Sousa, em posição frontal, já dentro da área, disparou fraco para as mãos de Elías Ólafsson.

A equipa de António Folha, ausente do banco de suplentes por estar a cumprir um jogo de suspensão, estava melhor na partida e foi com naturalidade que inaugurou o marcador aos 33'. A jogada começou num pontapé longo do guarda-redes Francisco Meixedo, com a bola a sobrar para Abraham Marcus, que isolou Rodrigo Mora, que, depois de uma boa receção, finalizou com qualidade.

Três minutos volvidos, Rodrigo Mora, de apenas 16 anos, voltou a fazer a diferença, mas o golo do avançado português foi invalidado por fora de jogo. Antes do intervalo, Wendel Silva escapou pela esquerda e cruzou de trivela para Rodrigo Mora, que obrigou a defesa de recurso com os pés de Elías Ólafsson.

No regresso dos balnéarios, o coletivo portista dispôs de uma grande penalidade, após uma falta de Gui Ferreira, capitão do Mafra, sobre Vasco Sousa. O árbitro Flávio Duarte teve dúvidas no lance e recorreu ao VAR, que acabou por validar a decisão, com esta a ser comunicada para todo o estádio. Na marca dos onze metros, Wendel Silva bateu à Panenka, mas a bola saiu à barra.

Aos 63', Diogo Almeida teve o empate nos pés, mas o chapéu saiu demasiado alto. Na resposta, Martim Fernandes assistiu Gui Guedes para um golo cantado, mas valeu um milagre de Elías Ólafsson em cima da linha. 

A falta de eficácia azul e branca foi penalizada aos 78'. No primeiro remate à baliza, Diogo Almeida, nas costas da defesa portista, correspondeu da melhor forma a um cruzamento de Miguel Sousa.

O FC Porto B não abalou com o golo sofrido, mas estava azarado na finalização, com Vasco Sousa, isolado na área, a atirar ao poste. A partida estava frenética e o Mafra adiantou-se no marcador, aos 84', por Rodrigo Matos, mas este estava em posição irregular. No lance a seguir, Wendel Silva não teve a frieza necessária para superar a mancha gigantesca de Elías Ólafsson, que segurou um feliz empate na visita ao Olival.