Bilhetes das claques? «Se passar o limite da razoabilidade vou ter de cortar»
IMAGO

Bilhetes das claques? «Se passar o limite da razoabilidade vou ter de cortar»

NACIONAL17.03.202416:38

O candidato à presidência do FC Porto voltou a abordar o tema dos privilégios das claques do clube, nomeadamente no acesso aos bilhetes

Um dos temas mais polémicos da candidatura de André Villas-Boas à presidência do FC Porto está relacionado com a organização dos grupos organizados de adeptos do clube. Na casa do clube em Argoncilhe, o antigo treinador dos dragões esclareceu que «não está contra as claques», mas quer ver os mesmos direitos igualados para os sócios.

«O que se passa num determinado grupo de apoio ao clube é que este teve acesso indevido a quantidades enormes de bilhetes e a mesma acabou por ser transacionado em detrimento dos bilhetes que podem ser cedidos a associados e a casas do FC Porto. É por isso que os associados acabaram por ser revoltar devido a esse privilégio de acesso à bilhética. Em muitos cenários fazem fila enorme de bilhetes e viram-se cortados ao verem maços de bilhetes para depois os vender. Os outros sócios do FC Porto não são beneficiados face às claques. Há uma revolta de sócios e casas, viram-se obrigados a comprar bilhetes. Eu respeito o movimento das claques, mas os sócios querem ver igualado o acesso ao direito dos bilhetes», disse, este domingo, o antigo treinador do FC Porto perante uma plateia de mais de 200 pessoas.

«Vou sentar-me com os dois grupos organizados de adeptos, ouvir as frustrações mas vamos igualar os direitos face aos outros sócios. Se passar o limite da razoabilidade vou ter de cortar. Não quero terminar com esses grupos, mas há uma análise forense extensa ao modelo atual de acesso aos bilhetes», acrescentou.