Benfica-Vizela: dois mundos opostos
Arthur Cabral marcou um golo na última vez que as duas equipas se defrontaram, para os quartos de final da Taça de Portugal (Foto: Atlantico Press/IMAGO)

Antevisão Benfica-Vizela: dois mundos opostos

NACIONAL18.02.202408:00

Primeiro contra o último na Luz; Aursnes regressa ao meio-campo das águias; autor do golo frente aos encarnados está castigado

Benfica e Vizela, primeiro contra o último, melhor defesa contra o pior ataque (a par do Casa Pia). Os encarnados lideram a classificação, em igualdade com o Sporting (mas os leões têm um jogo a menos), e os vizelenses estão neste momento no fundo da tabela em virtude da vitória de ontem do Chaves diante do Boavista.

Será o 11.º jogo entre as duas equipas, cujo historial é muito positivo para as águias: nove vitórias e um empate a uma bola, na época 2021/2022, na 26.ª jornada da Liga, no Estádio da Luz, com golos de Cassiano (hoje no Estoril) e Henrique Araújo (cedido ao Famalicão).

Nas duas últimas ocasiões, ambas na presente época e no palco dos minhotos, o Benfica venceu por 2-1, a mais recente em partida para os quartos de final da Taça de Portugal.

O Benfica

A equipa de Roger Schmidt atravessa um ciclo de oito jogos no espaço de 25 dias, a uma média de 3,1 dias de intervalo entre cada partida. Roger Schmidt afirmou, no final do recente encontro frente ao Toulouse (2-1), que a equipa acusou o cansaço, especialmente por causa de um jogo muito desgastante frente ao V. Guimarães, disputado num relvado muito pesado. 

A receção ao Vizela é a oportunidade de o Benfica regressar aos triunfos na Liga depois do empate (2-2) no D. Afonso Henriques, prova onde não perde há 20 jogos, desde a derrota no Bessa (2-3), frente ao Boavista, há mais de seis meses.

Kokçu e Florentino estão suspensos por acumulação de amarelos e por esse motivo deve avançar Fredrik Aursnes para o meio-campo, num regresso às origens, já que o percurso do norueguês nas águias tem sido marcado pela atuação em posições que não a de médio-centro, para a qual foi contratado por €13 milhões no verão de 2022. Isto deverá permitir o regresso à titularidade de Alexander Bah para lateral-direito. No flanco oposto, e apesar da exibição menos conseguida diante dos franceses, na primeira mão do play-off de acesso aos oitavos de final da Liga Europa, Álvaro Carreras poderá manter um lugar no onze, até porque na segunda mão, na quinta-feira, é expectável que Morato assuma o posto de lateral-esquerdo.

Aursnes volta a um lugar que já lhe começa a ser estranho

17 fevereiro 2024, 22:49

Aursnes volta a um lugar que já lhe começa a ser estranho

Foi contratado em 2022 para médio-centro, mas já jogou mais a lateral-direito ou a ala esquerdo do que no duplo-pivô de Roger Schmidt; treinador alemão forçado a mudanças frente ao Vizela devido aos castigos de Kokçu e Florentino

Sistema tático: 4x2x3x1

Onze provável do Benfica: Trubin; Bah, António Silva, Otamendi, Álvaro Carreras; João Neves, Aursnes; Di María, Rafa, João Mário; Arthur Cabral

Lesionados: Bernat e Prestianni

Castigados: Kokçu e Florentino

O que (não) disse Roger Schmidt: O técnico do Benfica decidiu não fazer conferência de imprensa devido à proximidade de jogos no calendário. 

O Vizela

Este será o 10.º jogo desde que Rúben de la Barrera assumiu o comando técnico dos minhotos, em substituição do compatriota Pablo Villar. O balanço é negativo: duas vitórias, dois empates e cinco derrotas - em série, o que causa maiores estragos. Ainda assim, um dos dois triunfos mencionados ocorreu na última jornada (vitória por 1-0 sobre o Gil Vicente), o que pode dar uma injeção de moral acrescida na tentativa de fazer o que nunca o Vizela logrou no seu historial: ganhar um jogo no Estádio da Luz.

O treinador dos vizelenses não pode contar com Petrov (autor do golo frente ao Benfica no jogo para a Taça de Portugal) e Samu, ambos castigados, duas baixas de relevo, que no entanto não devem obrigar a mudar o sistema tático habitual.

Sistema tático: 4x2x3x1

Onze provável do Vizela: Ruberto, Tomás Silva, Jota Gonçalves, Anderson Jesus, Matheus Pereira; Osama Rashid, Bruno Costa; Alex Mendez, Diogo Nascimento, Domingos Quina; Samuel Essende

Lesionados: Pedro Ortiz

Castigados: Samu e Petrov

O que disse Rúben de la Barrera, treinador do Vizela: «Temos de defender muito bem e não permitir situações de um contra um, porque o Benfica é muito forte neste tipo de lances. O mais importante é ter a capacidade de saber o que fazer quando recuperarmos a bola e não a perder. Temos de mostrar o que somos e o que pretendemos. Contra este tipo de equipas é muito difícil de ganhar, mas sabemos o que fazer para surpreender o Benfica. O jogo da Taça de Portugal, com Benfica [derrota e eliminação do Vizela] que realizámos há pouco tempo permite-nos antecipar cenários, mas não há dois jogos semelhantes. Sabemos que se tivermos personalidade e tranquilidade podemos causar mais danos ao Benfica.»