Varandas e a «novela» Bas Dost: «Foi o negócio possível»

Sporting 04-09-2019 19:53
Por Redação

O presidente do Sporting explicou o processo que levou a saída de Bas Dost do clube. Questionado se a venda do avançado holandês ao Eintracht Frankfurt, por 7 milhões de euros, foi um bom negócio ou o negócio possível, Frederico Varandas respondeu «muito honestamente: foi o negócio possível».

 

«Porquê? Vamos à novela Bas Dost - odeio novelas», disse, antes de prosseguir: «Em final de maio, o jogador demonstrou ao treinador e à administração, por intermédio do agente, o desejo de sair. A partir daí, o Sporting começa a preparar o grupo para a época seguinte sem o peso no orçamento de ter Bas Dost no plantel. De forma transparente e honesta, gosto de Bas Dost como homem e profissional e gostava de o ter no plantel.»

 

«Preparámos a sua saída. Paralelamente ao desejo dele sair, era um jogador que implicava um custo total de 5,9 milhões de euros/ano. Isso é incomportável para o Sporting e para a realidade do futebol português. Não podemos ter um jogador que custa 6 milhões de euros/ano. É uma loucura, e não faço loucuras», acrescentou, deixando também reparos à atuação do empresário do holandês:

 

- Não gostei da forma como ele saiu, mas não foi o Sporting. Lamentavelmente, o Sporting foi obrigado a entrar numa troca de comunicados porque, por muito que goste do jogador, não posso ficar refém de agentes. Foi a venda possível, para um avançado 30 anos, 7 milhões de euros não é espetacular, é o negócio possível. Ninguém está acima dos interesses do clubes e esses foram defendidos o melhor possível.

 

E rematou: «Ser líder e tomar decisões, faz com que muitos dos que trabalham connosco não fiquem felizes. Um verdadeiro líder não pode fazer todos feliz, se quer fazer todos felizes que vá vender gelados.»

Ler Mais
Comentários (43)

Últimas Notícias