«Ter os melhores não chega: a Argentina tem Messi e não ganha»

Seleção 01-04-2019 14:09
Por Miguel Cardoso Pereira

O selecionador nacional, Fernando Santos, disse esta segunda-feira que ter o melhor jogador do mundo «não chega para vencer jogos», dando o exemplo da Argentina.

 

«Ter o melhor do mundo, não chega, não resolve tudo. Acrescenta qualidade, mas o jogo é o somatório das partes, não é um e o resto. As individualidades são importantes e acrescentam vantagens para o coletivo», frisou o selecionador à margem do Fórum da Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF), que decorre em Portimão.

 

«Temos o melhor do mundo e fomos campeões da Europa, mas a Argentina tem um dos melhores de sempre, que se chama Lionel Messi, e não ganha nada há muitos anos. Estamos mais perto de ganhar se tivermos o melhor ou os melhores, mas individualidades não ganham sozinhas. O futebol é o somatório das partes. Obviamente quando alguma destas peças têm muitos pontos, o somatório aumenta com probabilidade de a equipa vencer», sublinhou.

 

Na sua intervenção, o selecionador falou também sobre as diferenças entre treinar uma seleção e um clube: «Na seleção chegamos a estar quatro meses sem nos vermos. Na última convocatória tivemos um dia de treino, de resto foi só recuperação. Num clube, começas dois meses antes a preparar a época, não há nada disso na seleção.»

Ler Mais
Comentários (33)

Últimas Notícias