«Sobreiros que Costa plantou no Pinhal de Leiria morreram» - Público

Revista de Imprensa 12-01-2019 11:02
Por Redação

«Há um ano Costa foi ao Pinhal de Leiria dar o exemplo. Mas os sobreiros morreram quase todos

Para mostrar como seria diversa a reflorestação do Pinhal de Leiria, após o incêndio que o devastou, o primeiro-ministro foi lá plantar um sobreiro. O que ficou da “operação de charme”?

 

22 de Janeiro de 2018. Três meses após o incêndio que consumiu quase por completo o Pinhal de Leiria, o primeiro-ministro pegava numa enxada e plantava um sobreiro no solo ainda em cinzas. Era um gesto simbólico, para mostrar como seria diversa a reflorestação da mata nacional. E, rodeado pelo ministro da Agricultura, o secretário de Estado das Florestas, o presidente do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e dezenas de jornalistas, dava o mote para que parte daquele talhão fosse nesse dia e nos seguintes reflorestado por voluntários. Mas poucas árvores sobreviveram.

 

João Manuel Soares, engenheiro agrónomo e secretário de Estado das Florestas de Durão Barroso (PSD), mostrou no Facebook o que o PÚBLICO confirmou no local, em frente à Escola Secundária de Vieira da Leiria. Entre acácias e outras invasoras, ao longo dos regos de solo arenoso, sobreiros do tamanho de um palmo secaram, uns atrás dos outros. Poucos vingaram.»

Ler Mais

Últimas Notícias