«Ninguém pode sofrer golos que vêm do nada!»

Portugal 24.11.2022 18:24
Por Rogério Azevedo, enviado-especial ao Catar

Fernando Santos fez a análise à sofrida vitória de Portugal diante do Gana, por 3-2, na primeira jornada do Mundial do Catar, reconhecendo as dificuldades de Portugal para desatar o nulo.


«Em termos de transição ataque-defesa estivemos muito bem. O Gana fez zero remates. Nós, com segurança com bola, mas era uma segurança passiva, a trocar a bola atrás, invadimos o meio-campo do adversário mas voltámos para trás e a circular por fora e com pouca agressividade. Estava a faltar isso. Melhorámos a partir dos 30/35 minutos. Nos últimos minutos da primeira criámos três ou quatro situações de grande perigo, com cruzamentos… O jogo não foi fácil. Ao intervalo disse aos jogadores que era preciso ter paciência, mas não tanta… O jogo estava tão bloqueado que se só tivéssemos paciência não íamos marcar golos. Eles perceberam, tentaram modificar o tipo de jogadas no ataque e foi assim que surgiu o penálti. Depois, sofremos golos que vinham do nada, ainda agora ouvi o João Félix dizer isso, e ninguém pode sofrer golos do nada», disse à CNN Portugal.


Já à Sport TV, Fernando Santos manteve o mesmo discurso e desvalorizou o empate no Uruguai-Coreia do Sul, o outro jogo deste grupo H. «Os três pontos são o que interessa. O empate do outro jogo não. Creio que com mais uma vitória podemos seguir em frente», disse, confirmando-se que um triunfo português frente aos uruguaios, na segunda-feira, levará a campeã europeia em 2016 para os oitavos de final.


Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias