Caso dos ‘emails’: o que Vieira disse em tribunal – o assalto, a depressão e a jura à família

Benfica 04.10.2022 18:42
Por Pedro Soares

Luís Filipe Vieira foi esta terça-feira ouvido em Tribunal na terceira sessão do julgamento do processo dos ‘emails’. Para o ex-presidente encarnado, a divulgação de emails do clube no Porto Canal em 2017 e 2018 foi uma «estratégia do FC Porto para manchar o nome do Benfica», vincando que a águia foi «altamente lesada na sua imagem».


Vieira falou mesmo num «assalto ao Benfica» e faliu em negócios perdidos.  «Estava em negociações com um grupo chinês, que previa que o Benfica recebesse 79 milhões de dólares, em seis anos, esse negócio perdeu-se. Tive também problemas com a Emirates», recordou, falando também em prejuízos a nível pessoal e empresarial por ser «o rosto» do Benfica.


«Quem entrou no sistema do Benfica, entrou no sistema da minha empresa. Ninguém tinha paz em casa, eu tive um princípio de depressão, porque me sentia envergonhado. A minha mulher era confrontada com estes assuntos no cabeleireiro e na padaria», contou.


E disse ainda, a dada altura: «Jurei à minha família que nunca mais quero saber do Benfica.»


Já à saída do Tribunal, Luís Filipe Vieira foi parco em palavras. «Respondi a tudo. O Benfica foi assaltado, não vale a pena dizer mais nada. Só defendi o Benfica, mais nada», soltou.


Eis o vídeo de Luís Filipe Vieira à saída:


Ler Mais
Comentários (2)

Últimas Notícias

Serviço de apoio ao cliente
Dias úteis das 9.30h às 13h e 14.30h às 18h
E-mail: clientes@abola.pt
Telefone: 213232133 (Chamada para a rede fixa nacional)
Morada: Tv. da Queimada, 23 1249-113, Lisboa Portugal