Grande espetáculo no Tchumene e grande redenção do Black Bulls

Moçambique 02.10.2022 20:11
Por Alexandre Zandamela, Maputo

Ao derradeiro apito do árbitro internacional Celso Alvação, o público ficou incrédulo. Tinha terminado o jogo? Ninguém acreditava! O público ainda queria mais. Estava a ser um grande espectáculo de futebol. Uma partida verdadeiramente memorável. O Tchumene exultava de alegria. Mas, particularmente para o Black Bulls, que saiu vencedor, por 1-0, era também uma grande redenção, após quatro derrotas consecutivas em três competições diferentes.
 

A contar para a 13.ª jornada do Campeonato Moçambicano de Futebol da 1ª Divisão, este domingo, o desafio entre o atual campeão em título e o ‘vice’ foi realmente digno da grandeza dos intervenientes. A formação orientada apelo português Inácio Soares entrou melhor do ponto de vista atacante, remetendo o adversário praticamente na sua grande área. Porém, sucesso efémero, pois o Ferroviário da Beira, astuto, assentou o seu jogo, equilibrou os acontecimentos e, inclusive, dispôs do maior quinhão de oportunidades flagrantes de marcar.
 

Numa partida que teve um pouco de tudo, nomeadamente jogadas de belo recorte técnico, lances muitos perigosos, trabalho bastante aturado para os guarda-redes Ivan e César Machava, missão complicada para o árbitro, brilhante exibição do debutante beirense Ling, que até teve um golo nos pés, viria a ser Armando Mapangane o ‘homem do jogo’. O defesa do Black Bulls, no lugar certo e no momento certo, apenas meteu o pé para atirar vitoriosamente, aos 57 minutos, na sequência de um livre cobrado de forma primorosa por Stephen.
 

O golo e, sobretudo a vitória, foram festejados de forma rija pelos ‘touros’. Até parecia que tinham ganhado o campeonato. Mas é compreensível. Não venciam há quatro jogos, depois da dupla derrota ante o Petro de Luanda, para a Taça CAF; derrota na visita à União Desportiva do Songo, para o Moçambola; e derrota em casa da Associação Desportiva de Vilankulo e consequente afastamento da Taça de Moçambique.
 

E, agora, com este trunfo, há espaço para renovar o sonho do título? Bom, a ver vamos, mas a verdade é que a equipa de Inácio Soares, que tem menos um jogo, reduziu de 11 para nove pontos a desvantagem em relação à UD Songo, uma vez que este empatou com a AD Vilankulo a zero bola.
 

Também com um nulo terminaram os encontros Ferroviário de Maputo-Incomáti de Xinavane e Ferroviário de Lichinga-Ferroviário de Nampula.
 

Entretanto, dois técnicos que tiveram semana turbulenta, devido à contestação dos adeptos, face a resultados menos conseguidos, saíram vitoriosos. Tratam-se de Artur Semedo, do Costa do Sol, que ganhou à Liga Desportiva de Maputo por 2-1, e de Artur Macassar, do Ferroviário de Nacala, vencedor frente ao Matchedje de Mocuba por uma bola sem resposta.


Resultados da 13ª jornada:

Black Bulls-Ferroviário da Beira                                1-0

AD Vilankulo-UD Songo                                           0-0

Liga Desportiva de Maputo-Costa do Sol                  1-2

Ferroviário de Maputo-Incomáti de Xinavane           0-0

Ferroviário de Lichinga-Ferroviário de Nampula      0-0

Ferroviário de Nacala-Matchedje de Mocuba                        1-0


Classificação: UD Songo 33 pontos, Black Bulls (menos um jogo) 24, Costa do Sol (menos um jogo) 22, Ferroviário de Nampula 21, Ferroviário de Maputo 19, Ferroviário de Lichinga (menos um jogo) 18, Ferroviário da Beira (menos um jogo) 16, Ferroviário de Nacala 16, AD Vilankulo 14, Incomáti de Xinavane 11, Liga Desportiva de Maputo sete e Matchedje de Mocuba sete pontos.

Ler Mais

Últimas Notícias

Serviço de apoio ao cliente
Dias úteis das 9.30h às 13h e 14.30h às 18h
E-mail: clientes@abola.pt
Telefone: 213232133 (Chamada para a rede fixa nacional)
Morada: Tv. da Queimada, 23 1249-113, Lisboa Portugal