Soberbo Allen ‘atropela’ Saengkham (6-1) e está na final do British Open

Snooker 01.10.2022 15:45
Por António Barroso

O norte-irlandês Mark Allen, de 36 anos, 14.º do ranking, é o primeiro apurado para a final do British Open, prova da época 2022/23 da World Snooker a decorrer até domingo, dia 2 do corrente mês, na Marshall Arena, na cidade inglesa de Milton Keynes, após exibição de gala e vitória sem discussão, por 6-1, na tarde deste sábado, diante do tailandês Noppon Saengkham, de 30 anos, 35.º da hierarquia, na primeira meia-final do torneio a concluir-se.


O que perdeu em peso (cerca de 25 quilogramas) nos últimos cinco meses – desde que, batido por Ronnie O’Sullivan 4-13 no Mundial, o ‘Rocket’ se fechou consigo no quarto e o fez ver da necessidade de exercício e comida saudável para voltar à ribalta, numa longa conversa de duas horas, que Allen divulgou, agradecendo ao inglês, fã do ‘jogging’ – Mark ‘The Pistol’ Allen recuperou em genialidade.


Talvez a melhor exibição da carreira de Mark Allen, ou pelo menos uma das melhores, ante um atónito Saengkham, que chegou ao intervalo já vergado a um 0-4 em… quatro entradas estupendas do norte-irlandês, o único sobrevivente do ‘top 20’ ainda em prova: ‘breaks’ de 69, 77, 133 e 69 pontos, respetivamenente e por esta ordem, até ao intervalo, seguido de entrada de 56 pontos no recomeço, para chegar a 5-0 e ficar a um ‘frame’ da vitória… e da presença na final, onde tentará o seu sétimo título em provas de ranking (tem seis).


Simplesmente arrasador, o ‘pistoleiro’ descarregou o carregador ante um atónito Saengkham, que mais nada podia fazer a não ser assistir… e aplaudir. Noppon marcou o ‘ponto de honra’ no sexto parcial (1-5) e mesmo depois de Mark somar mais 64 pontos de entrada no sétimo ‘frame’, ainda teve hipótese de resgatar o parcial, mas falhou a bola verde, a pensar mais em desencostar a castanha da tabela do que em embolsá-la… e 6-1.


«Chegar às ‘meias’ foi muito bom. Estou muito feliz com a minha prestação. Mark esteve intratável», afirmou o tailandês, no final, enquanto Allen admitiu momento de forma de arregalar os olhos.


«Ser o único do ‘top 20’ em prova é um tipo de pressão diferente. Mas tive uma tarde quase perfeita, sim, foi talvez o meu melhor jogo de toda a semana. Se jogar assim domingo na final, tenho hipóteses [risos]», admitiu Allen, ainda na arena.


Às 19 horas, é a vez do galês Ryan Day, de 42 anos, 25.º do ranking mundial, decidir a segunda vaga na final diante do inglês Robbie Williams, de 35 anos, 61.º da hierarquia mundial, na segunda meia-final.


O British Open, prova da época 2022/23 da World Snooker pontuável para o ranking, iniciou-se na segunda-feira, 26 de setembro, e acaba domingo, dia 2 do corrente mês, na Marshall Arena, em Milton Keynes (Inglaterra).


A prova distribui £487 mil (€551.529) em prémios, das quais £100 mil (€113.250) ao campeão: o galês Mark Williams, vencedor da anterior edição do torneio, transmitido para Portugal (EuroSport).


O finalista vencido vai arrecadar £45 mil (€50.963) – verba mínima que Mark Allen já tem garantida - e os semifinalistas vencidos garantem 20 mil libras (€22.650), quantia que Saengkham leva para casa, assim como quem perder a segunda meia-final, que ainda será jogada entre Williams e Day à melhor de 11 possíveis ‘frames’: ganha o primeiro a chegar a seis (de 6-0 a possíveis 6-5).


A final do British Open é jogada domingo em duas sessões (13 e 19 horas), à melhor de 19 parciais: vence o primeiro a ganhar dez ‘frames’ (de 10-0 a possíveis 10-9).


Meias-finais, este sábado (apurado a negro):

Mark Allen-Noppon Saengkham, 6-1

Robbie Williams-Ryan Day (19 horas)


Final do British Open, domingo (hora local e de Portugal continental):

Mark Allen-Robbie Williams/Ryan Day (13 e 19 horas)

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias