«O Benfica europeu é uma realidade cada vez mais sólida»

Benfica 23.09.2022 16:56
Por Redação

Numa declaração divulgada no Relatório e Contas da época 2021/2022, que será submetido à aprovação dos sócios em Assembleia Geral marcada para o próximo dia 30 de setembro, Rui Costa destaca o novo ímpeto à aposta desportiva do clube, considerando que «a conquista de títulos internacionais inéditos – UEFA Youth League de futebol e a EHF European League de andebol – prova de que o Benfica europeu é uma realidade cada vez mais sólida».

Eis a declaração de Rui Costa na íntegra:

«Caras e Caros Consócios,


A missão do Benfica é vencer. A todos os que têm a honra, o privilégio e a imensa responsabilidade de servir o Sport Lisboa Benfica cumpre-nos ter presente, sempre, esse traço singularmente identitário do Clube: a férrea e indómita vontade de vencer de todos os benfiquistas.
 

Na época que acabou de findar, à sempre muito nobre e exigente responsabilidade de dirigir o Sport Lisboa e Benfica, acresceram desafios prementes que importava dar resposta e perante os quais os associados do Sport Lisboa e Benfica souberam, mais uma vez, estar à altura das circunstâncias e superar as adversidades.
 

A saída inesperada do anterior presidente exigiu unidade reforçada e sentido de responsabilidade, pelo que me cumpre elogiar os sócios pela serenidade demonstrada, permitindo aos órgãos sociais assegurar a gestão corrente, concluir os processos de fecho dos vários plantéis e garantir o sucesso da emissão obrigacionista. Tudo culminado num processo eleitoral irrepreensível, onde voltámos a mostrar ao mundo a incomparável grandeza do Sport Lisboa e Benfica e a indomável dinâmica da sua vida associativa: participação recorde, uma das maiores de sempre a nível internacional. E que a todos muito orgulha.

Mas permitam-me ressaltar: a nossa essência é vencer e é minha firme convicção de que toda a nossa energia e saber – órgãos sociais, atletas, funcionários - devem ser orientados para o sucesso desportivo, numa rota assente em fundações robustas que permitam elevados níveis de competitividade por parte das nossas equipas.
 

Sob o lema, "vencer, vencer sempre", demos novo ímpeto à aposta desportiva. Foram evidentes as melhorias no desempenho global das equipas masculinas e a consolidação do poderio benfiquista na vertente feminina: nunca as mulheres do Benfica ganharam tanto para honra e glória do Clube. Uma glória que todos vivemos e vibrámos, igualmente, com a conquista de títulos internacionais inéditos – UEFA Youth League de futebol e a EHF European League de andebol – prova de que o Benfica europeu é uma realidade cada vez mais sólida.


No plano nacional, renovámos o título de campeão de voleibol, regressámos ao topo do basquetebol português e estivemos nas decisões das restantes modalidades. Mas queremos mais, em qualidade e abrangência eclética.
 

Pretendemos, igualmente, preservar o estatuto construído na vertente feminina do desporto: sermos o principal promotor e o mais ganhador. O papel crescente das mulheres na vida desportiva, associativa e institucional do Sport Lisboa e Benfica é irreversível, num sucesso sem paralelo: títulos de futebol, andebol - passados 29 anos! -, basquetebol, hóquei em patins, futsal e polo aquático. A presença entre as 16 melhores equipas da Europa e o enorme orgulho pelo recorde de assistência num jogo oficial de futebol feminino em Portugal faz-nos acreditar que caminhamos no rumo certo.
 

Também o firmamento do Benfica Olímpico é para manter e, se possível, aprofundar. Atletas como Telma Monteiro, Pedro Pichardo, Fernando Pimenta, Diogo Ribeiro e tantos outros são preponderantes na afirmação eclética e internacional do Sport Lisboa e Benfica.
 

Uma reiterada ambição desportiva sem nunca hipotecar a sustentabilidade económica e financeira do Sport Lisboa e Benfica e das suas participadas, incluindo a SAD.
 

Os efeitos da pandemia ainda se fizeram sentir na primeira metade da época, com reflexos na participação dos adeptos na vida do Clube e na capacidade de angariação de receitas. Uma tendência, ressalto com orgulho, que não se alastrou à quotização, cujos rendimentos se mantiveram estáveis, fruto do empenho e fidelidade dos sócios, merecedores do devido enaltecimento. A retoma plena das atividades desportivas e da dinâmica comercial é hoje uma realidade que nos faz estar ainda mais convictos num futuro auspicioso.
 

Este foi ainda um ano revestido de grandes desafios para as Casas do Benfica, com o regresso paulatino à atividade pós-covid. A persistência, a iniciativa e o entusiasmo em prol do Benfica e dos benfiquistas, em suma o benfiquismo, é o que as mobiliza, continuando, de forma indelével, a serem inalienáveis para o engrandecimento do Clube.
 

2021/22 ficou também marcado pelos extraordinários contributos da Fundação Benfica. Além dos projetos a que se dedica, continuada e decisivamente, os apoios às necessidades resultantes das consequências da pandemia absorveram ainda recursos importantes. Porém, perante o inesperado conflito na Ucrânia, a Fundação Benfica assumiu um papel relevante na mobilização da sociedade portuguesa em torno da solidariedade para com o povo desse país. A iniciativa "Juntos pela Ucrânia" contou com dezenas de voluntários e milhares de apoiantes, angariando-se toneladas de bens de primeira necessidade para entrega a refugiados, uma ação justamente elogiada internacionalmente, elevando ainda mais alto o nome do Benfica.
 

Trabalhamos todos os dias em prol do Benfica almejado pelos benfiquistas. Persistimos na capacitação de bases cada vez mais sólidas para o engrandecimento do Clube nas suas várias valências, com particular ênfase no sucesso desportivo e no reforço da vida associativa.
 

Estimulamos um Benfica vencedor, sempre vencedor, que orgulha os seus milhões de adeptos. A nossa missão é vencer. Agora e sempre.
 

Viva o Benfica!

E pluribus unum.»


Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias