«Jogo resume-se à nossa falta de eficácia»

Chaves 16.09.2022 22:35
Por Redação

Vítor Campelos, treinador do Chaves, demonstrou grande insatisfação pela derrota sofrida em Portimão e pelo desperdício de oportunidades apresentado pela sua equipa.


«Entrámos muito bem no jogo, construímos mais que uma oportunidade para marcar, estávamos por cima na partida, depois surgiu o penálti num choque entre dois jogadores e ficámos intranquilos. O Portimonense ficou por cima, começámos a errar muitos passes - aspeto no qual até somos fortes porque somos uma equipa que gosta de ter bola - e, nesse período, até intervalo, registou-se um ascendente do Portimonense. Tivemos o controlo e o domínio do encontro na segunda parte, à imagem do Portimonense na primeira, depois do golo, tivemos várias oportunidades para empatar e o jogo resume-se à nossa falta de eficácia, quer quando desperdiçámos oportunidades para fazer o 1-0 no início da partida e depois para podermos empatar na segunda parte», analisou Vítor Campelos.


Questionado sobre que mensagem passou aos seus jogadores ao intervalo, o treinador dos transmontanos esclareceu: «Disse-lhes que tínhamos de estar mais focados e concentrados na altura dos passes e de ligar o jogo, fomos atrás do resultado, mas entre o golo sofrido até ao intervalo foi tempo que demos ao adversário.»


Quanto à paragem no campeonato, devido a compromissos da Seleção Nacional, Vítor Campelos apontou o caminho: «Temos de continuar a crescer enquanto equipa, esperar que os jogadores que chegaram atinjam o nível físico dos que estão a jogar, o que não será fácil, e ter a noção de que em alta competição é necessário materializar em golo as ocasiões que criámos. Temos muito trabalho pela frente, mas isto é uma maratona.»

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias