Cavani veste o 7 e atira: «Era incapaz de pedir o número a um companheiro…»

Valência 02.09.2022 18:35
Por Redação

Edinson Cavani foi apresentado esta tarde como reforço do Valência (Espanha), depois de assinar um compromisso válido por duas temporadas. O atacante internacional uruguaio que já passou por Nápoles (Itália), PSG (França) e Manchester United (Inglaterra) abandonará o Mestalla com… 37 anos.


Sem competir há quase três meses – bis na goleada de 5-0 num amigável com o Panamá – o jogador evidencia grande precaução no regresso aos relvados.


«A minha vontade é estar disponível o mais rápido possível. Mas não quero dar um passo para frente para depois dar dois para trás. Tenho de ir devagar», acautelou Cavani, sentindo que a sua contratação criou grandes expectativas nos adeptos che: «É uma grande responsabilidade. Cria uma sensação especial na barriga. Mas é isso que quase sempre acontece quando se sai para jogar. É essa incerteza, esse medo, que me obriga a dar o meu melhor.»


No Valência, Cavani voltará a envergar a camisola com o número 7, que já havia vestido no United (e também no Palermo e no Nápoles), mas que cedeu a… Cristiano Ronaldo, aquando do regresso do português a Old Trafford. «Estaria a mentir se dissesse que não gosto de número algum. Gosto do 7 e do 9, por exemplo. Mas daí até que pese… É apenas um número numa camisola. Seria incapaz de chegar a um clube e pedir o número a um companheiro de equipa», comentou.


Esta escolha pelo Valência também foi tema abordado na cerimónia. «Já tinha o Valência em mente. Porque é um grande clube, é de uma grande cidade. E em relação às outras propostas que tive, sabia que este era o lugar que tinha de vir. Se a minha escolha fosse por dinheiro, havia outras ofertas mais aliciantes. Mas outros sentimentos puxaram-me até aqui. Queria tomar uma decisão que me transmitisse segurança para aquilo que pretendo atingir», explicou Cavani.

Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias