‘Caso do telemóvel’ concluído após CR7 ser notificado e ouvido pela polícia

Inglaterra 17.08.2022 17:45
Por Redação

Um acordo extrajudicial com a família de Jacob Hastings, jovem adepto do Man. United, de 14 anos, autista, ao qual Cristiano Ronaldo arrancou das mãos o telemóvel e o atirou ao chão quando se dirigia para o túnel do estádio após a derrota em Goodison Park diante do Everton (0-1), a 9 de abril do corrente ano, terá sido, alegadamente e segundo a generalidade da imprensa inglesa, o desfecho final do famigerado ‘caso do telemóvel’, que teve esta quarta-feira novidades, com um comunicado da polícia de Merseyside à imprensa.


«Podemos confirmar que um cidadão de 37 anos voluntariamente compareceu e foi ouvido no âmbito da notificação por alegada agressão e dano criminal no final do jogo em Goodison Park, a 9 de abril. A matéria está agora concluída», reza a nota das autoridades inglesas, deixando poucas dúvidas quanto à identidade do sujeiro, omissa: CR7.


«Reação a quente, é difícil gerir as emoções num momento difícil» foi o argumento de CR7, na sua conta na rede social Instagram, para, apenas escassos dias decorridos desde o insólito incidente, pedir publicamente desculpas ao envolvido e a todos pelo seu ato, do qual se penitenciou há meses, tendo, inclusive, convidado Jacob Hastings a ir a Old Trafford presenciar um encontro dos ‘red devils’.


Quer o The Daily Mail, quer o The Mirror e a televisão ITV reportam, ainda, que o Man. United também não irá exercer qualquer medida disciplinar mais sobre Cristiano Ronaldo derivada do insólito incidente, o que já estaria decidido há meses, desde que pediu desculpas públicas pelo comportamento.


Ler Mais
Comentários (29)

Últimas Notícias