Mourinho sofre, mas Roma vence

Itália 14.08.2022 21:40
Por Redação

José Mourinho terminou o jogo a celebrar com os seus jogadores uma vitória que teve tanto de sofrida como de justa… e por outros números. Entre Zaniolo, Dybala e Abraham, muitas foram as oportunidades desperdiçadas, tantas que o empate chegou a pairar como uma ameaça.


O jogo tinha começado há pouco e já Zaniolo desperdiçava a primeira oportunidade flagrante de golo, aos 4 minutos. Aos dez voltou a surgir isolado, mas se na primeira vez rematou ao lado, desta feita foi Sepe a fazer uma grande defesa.


Até que aos 18 minutos a Salernitana deu prova de vida e deu também trabalho a Rui Patrício que evitou que o remate de Bonazoli tivesse sucesso.


Zaniolo voltou a falhar, Dybala cruzou para a área e ninguém apareceu a empurrar para golo, até que aos 34 minutos Cristante subiu no terreno na marcação de um canto, recolheu um mau alívio da defesa adversária e rematou cruzado para o primeiro e único golo do jogo.


A Roma continuava a pressionar, à procura de golo que desse mais tranquilidade, mas a bola teimava em não entrar, ora porque o remate de Dybala ficou no poste, ora porque Pellegrini falhou por pouco o alvo.


Na segunda parte, nada de novo: a Roma mais perigosa, a Salernitana a arriscar com o passar dos minutos e a deixar o jogo partido, tão partido que a equipa de José Mourinho falhou mais uma mão cheia de golos, mas viu também o adversário ficar perto do empate.


Essa ameaça, a do empate na estreia da Roma na Série A, pairou até ao fim, mas a vitória, se bem que pela margem mínima, se justifica plenamente. E para ser mais justa deveria ter tido outros números, com mais um ou dois golos dos romanos, que prometem muito, mas terão de crescer como equipa.

Ler Mais
Comentários (5)

Últimas Notícias