«Resultado demasiado volumoso»

Marítimo 06.08.2022 23:10
Por Redação

O treinador do Marítimo, Vasco Seabra, mostrou-se inconformado com o desnível dos números finais (1-5) no encontro da equipa madeirense este sábado no Estádio do Dragão, ante o campeão nacional, FC Porto, no jogo de estreia de ambas as formações na Liga 2022/23 (1.ª jornada).


«O resultado foi demasiado volumoso para aquilo que aconteceu nas quatro linhas. Entrámos afoitos, com vontade de incomodar o FC Porto, pelo menos duas boas oportunidades. Entrámos a conseguir chegar à baliza do FC Porto. Mesmo com 0-1, o Joel teve o 1-1, mas Diogo [Costa, guardião do FC Porto] efetuou uma defesa extraordinária», disse o técnico dos insulares, no final, em declarações à Sport TV.


«Depois, não jogámos como o deveríamos ter feito. Temos de saber sentir os momentos, ante uma equipa muito forte a pressionar. Precisávamos de ter tido mais saída longa de jogo e não curta.», acentuou o treinador da formação madeirense, que apenas aos 88’ conseguiu o ‘tento de hora’, por Cláudio Winck.


«Globalmente até estávamos a fazer um bom jogo, em particular na primeira parte. O 1-0 aconteceu, contra a corrente do jogo, depois sofremos o segundo e terceiro golos quase seguidos… quando a nossa melhor fase foi antes desses dois golos. Na segunda parte, houve desgaste acumulado, mais ainda com o avolumar do resultado. Por isso, repito, considero o resultado demasiado volumoso para aquilo que se viu nas quatro linhas», disse o técnico.


No entender do técnico, a esperança numa boa campanha na Liga não sai beliscada pela goleada na estreia. «Ao intervalo, sentíamos que o resultado era um pouco o contrário do que estava a acontecer no campo. Tivemos mais duas oportunidades de golo na segunda parte, antes do golo. Não aconteceu, mas sabemos para onde queremos ir. Tivemos coisas muito boas no jogo. Erros destes que fazem crescer, é eliminá-los o mais rápido possível, para pensarmos no patamar seguinte», disse Vasco Seabra.


A receita, o treinador apontou-a. «A equipa tem de ser mais agressiva do que foi. Mesmo quando ganhamos, podemos perder confiança se não fizermos as coisas com a nossa identidade. Não é por perdemos por um resultado demasiado volumoso. O Marítimo vai ser uma equipa muito competitiva e capaz de lutar em todos os jogos pelos três pontos», prometeu Vasco Seabra, à despedida, já a pensar no encontro da 2.ª jornada, em que recebem o Chaves.

Ler Mais
Comentários (6)

Últimas Notícias