Jogador dos Hornets acusado de violência doméstica e abuso de menor

NBA 20.07.2022 19:10
Por Redação

Miles Bridges, de 24 anos, jogador da equipa de basquetebol profissional norte-americana dos Charlotte Hornets, foi formalmente acusado na noite de terça-feira pela Procuradoria de Los Angeles (EUA) – já madrugada desta quarta-feira em Portugal continental - por «um crime de violência doméstica» e «dois de abuso de menor», na sequência de uma agressão à sua companheira, a 27 de junho, à frente de outros pais e crianças.


Bridges irá responder por insultos verbais a um pai de um menor mais duas outras acusações de «abuso de menores capaz de causar graves lesões ou até a morte», confirmou o gabinete do Procurador de LA, em comunicado, na sequência do incidente protagonizado por Bridges, ocorrido na presença dos dois filhos menores do casal.


«A violência doméstica cria traumas físicos, mentais e emocionais com impacto duradoiro a quem a eles sobrevive», sublinhou na nota emitida o Procurador, George Gascón.


«Crianças que testemunhem violência no seio familiar tornam-se especialmente vulneráveis, e o impacto nelas é imenso. O senhor Bridges será levado a julgamento pelos seus atos e o nosso Gabinete de Apoio à Vítima irá auxiliar os envolvidos durante este difícil processo» frisou George Gáscon.


A equipa dos Charlotte Hornets deixou, na rede social Twitter, a certeza de que irá monitorizar o caso do jogador de perto. «São alegações muito sérias que vamos acompanhar. Como são matéria legal, de momento não faremos mais comentários»


Recorde-se que Bridges começou por ser detido ao entregar-se, de forma voluntária, dois dias após o episódio, a 29 de junho: na altura, enfrentava apenas uma acusação mas para aguardar a acusação e o julgamento em liberdade teve de pagar uma fiança de 130 mil dólares (€120 mil).


As fotos que a companheira de Bridges, Mychelle Johnson, partilhara de início na sua conta na rede social Instagram sobre o incidente – e mostrando lesões na sua face – foram, entretanto, removidas da sua página.


Também o que aparentava ser um impresso hospitalar de uma declaração de agressão por outrem foi removido, entretanto, por Mychelle. Um documento onde se lia que teria sofrido fratura da cana do nariz, nódoas negras, luxações numa costela e lesões ao nível do pescoço.


E onde se lia «odeio que as coisas tenham chegado a este ponto, mas não posso mais ficar calada. Permiti que alguém destruísse o meu lar, abusasse de mim de todas as formas possíveis e traumatizasse os nossos miúdos para toda a vida» era a descrição de Mychelle anexa.


A próxima audiência do julgamento, onde se espera que Miles Bridges dê a sua versão dos fatos e apresente as suas alegações está prevista para a tarde desta quarta-feira no Tribunal Superior de Los Angeles (já madrugada de quinta-feira, dia 21 do corrente mês, em Portugal continental), confirmou o Gabinete da Procuradoria de Los Angeles, nos EUA.

Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias