Acordo com autarquia: estádio próprio em Pietralata pronto em 2026

Roma 07.07.2022 18:26
Por Redação

A Roma, campeã da Liga Conferência da UEFA, e a autarquia da capital italiana chegaram esta quinta-feira a um acordo quanto à cedência de terrenos na zona de Pietralata para o clube cuja equipa é orientada pelo português José Mourinho construir o seu próprio estádio, que os ‘giallorossi’ estimam ter concluído em 2026, o Stadio della Roma.


Está pois, dado mais um passo para o adeus da Roma ao Estádio Olímpico, propriedade do município, e cuja utilização o emblema divide com a Lazio, rival da cidade, confirmou à La Gazzetta dello Sport o CEO da AS Roma, SPA, Pietro Berardi.


«É nossa vontade que o novo estádio esteja concluído dentro de quatro anos, em 2026. Agora, é deitar mãos à obra», afirmou o responsável do clube onde outro português, Tiago Pinto, é diretor-geral para o futebol, e em cuja equipa e baliza brilha Rui Patrício.


O comunicado conjunto da autarquia de Roma e da sociedade do clube destaca o «entendimento após meses de reuniões» e o «avanço para um estudo relativo à construção de um estádio na zona de Pietralata».


O novo recinto «deve respeitar um salto na requalificação sustentável não agravar a pressão urbanística de Pietralata», sendo um primeiro esboço oficial divulgado ainda antes de 15 do corrente mês, embora duas semanas, e o dia 21 do corrente mês, tenha sido o prazo pontado por Pietro Berardi, por parte do clube, para a apresentação, no Estádio Olímpico, do projeto final do emblema para o futuro estádio.


«A AS Roma exprime a sua grande satisfação pelo clima de grande colaboração que caraterizou os encontros com os técnicos da autarquia», lê-se ainda na mesma nota.


Está por… anos o adeus da Roma a um estádio camarário e poder passar a jogar num recinto do qual será proprietário de pleno direito. Se a autarquia lhes cede os terrenos, falta agora saber quanto vai custar o estádio, e quem vai pagar o quê.


Confrontado pelos jornalistas sobre se a nova cada da equipa romana será mais pequena do que o Estádio Olímpico (lotação de 80 mil espectadores), Pietro Berardi, CEO da sociedade, foi enigmático: «Não será assim».

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias