O ano em que Messi vendeu mais camisolas que Ronaldo

Paris Saint-Germain 24.06.2022 13:35
Por Redação

Não é surpresa: a contratação de Lionel Messi deu ao Paris Saint-Germain ganhos nunca antes alcançados, com o argentino a gerar novos patrocínios e vendas de merchandising até agora inéditas.


De acordo com o jornal Marca, o PSG vendeu mais de uma milhão de camisolas na época passada, com Messi a passar Cristiano Ronaldo, que voltou ao Manchester United. Desse milhão, 60 por cento equivale à camisola 30 de Messi. O clube francês passou assim o inglês como o que mais camisolas vende mundialmente.


No total, o PSG faturou em merchandising 41 milhões de euros – nas três primeiras horas, as camisolas de Messi renderam 933 mil euros. A chegada do argentino levou o clube a abrir uma gigante loja em plena Avenida dos Campos Elísios de modo a poder acolher a procura, mas mesmo essa foi difícil de satisfazer.


«A procura cresceu entre 30 e 40%, o que pode para isto é apenas a oferta. Quando acontece uma transferência desta magnitude, como Ronaldo para o United, por exemplo, pode-se pensar que os jogadores serão pagos com a venda de camisolas, mas isso não é verdade. Não se pode produzir assim tantas camisolas extra. Há um acordo definido para garantir mínimos, mas não conseguimos atender à procura pelas camisolas de Messi. Tocámos o teto. Estamos a vender muito, talvez mais do que qualquer outro clube do mundo por um só jogador, e isso coloca-nos no nível seguinte», explicou o diretor de merchandising, Marc Armstrong.


A chegada de Messi também teve um grande impacto nas redes sociais – o clube arrecadou mais 15 milhões de seguidores em todas as plataformas e quebrou a marca de 150 milhões pela primeira vez.

Ler Mais
Comentários (52)

Últimas Notícias