«Não caí aqui de pára-quedas, nem por ter feito 30 ou 40 golos»

Tondela 21.06.2022 20:31
Por Eduardo Pedrosa Marques

Tozé Marreco já fala à Tondela. Ou, em bom rigor, já fala novamente à Tondela. O antigo goleador, que representou o clube em duas ocasiões (2013/2014 e 2014/2015), está de regresso ao emblema beirão, agora enquanto treinador, e na hora de proferir as primeiras palavras enquanto técnico não esconde que está extremamente confiante para mais esta etapa.


«Acredito que nesta terceira passagem pelo clube também vou voltar a ser feliz. É um desafio enorme e venho para ajudar o clube neste momento importante da sua história, onde é preciso que estejam todos a remar para o mesmo lado. Ninguém tinha saudades da Liga 2, mas todos a conhecem e sabem o que é necessário. Temos que reorganizar isto, juntar novamente toda a gente para colocarmos o Tondela no caminho certo», afirmou Tozé Marreco aos meios de comunicação do Tondela.


Depois de ter passado pela formação da Académica e de ter estado duas épocas ao serviço do Oliveira do Hospital, na Liga 3, com trabalhos amplamente elogiados, Tozé Marreco abraça um desafio mais ambicioso. O antigo ponta de lança (nos beirões apontou 36 golos em 78 jogos) sublinha o trajeto que tem vindo a realizar enquanto treinador e diz que chegou a este patamar por mérito próprio: «A forma como fui abordado e a confiança que me passaram foram dois dos aspetos decisivos. Venho de três épocas em que as coisas me correram bem enquanto treinador e tenho a certeza de que este é o clube certo para dar continuidade a esse trabalho pessoal. Não caí aqui de pára-quedas, nem por ter feito 30 ou 40 golos. O Tondela é um clube que tem que ir buscar a crença, a garra e a vontade de ganhar, que sempre foram imagens de marca do clube, e isso é imprescindível. Sabemos que nem sempre vamos jogar bem, mas temos que nos correr até à exaustão.»


Agora é tempo de preparar a pré-época, mas o foco de Tozé Marreco está apontado à primeira competição oficial da temporada, onde o Tondela vai medir forças com o FC Porto, no próximo dia 31 de julho, no Estádio Municipal de Aveiro: «Supertaça? É um título para disputarmos. Temos consciência clara do poderio da equipa adversária e sabemos que temos que estar absolutamente presentes nesse jogo, a querer disputá-lo», rematou.


Reforços estão... dentro de casa


Um dos grandes problemas com que o Tondela se debate nesta altura diz respeito ao impedimento de inscrever jogadores. O caso remonta a março de 2021, quando o Husein-Day (Argélia) apresentou uma queixa na FIFA alegando que Khacef (lateral esquerdo argelino que chegou aos beirões no início da época 2020/2021) ainda tinha contrato com o emblema africano. Depois de ter perdido o recurso apresentado no Tribunal Arbitral do Desporto, o Tondela viu ser-lhe negada a possibilidade de inscrever jogadores nas próximas duas janelas de transferências. Apesar de o caso ainda poder ter solução - essa é, pelo menos, a esperança dos dirigentes tondelenses -, Tozé Marreco prefere não se agarrar ao problema e tentar encontrar soluções.


«Temos que nos adaptar à realidade e aos jogadores que temos. Penso o jogo muito dessa forma. Claro que temos uma situação que é conhecida por todos, que é a questão do ataque ao mercado, se o poderemos fazer ou não, mas eu confio neste grupo de jogadores, que têm qualidade, e temos que encontrar a melhor forma de os potenciar para ganhar jogos», afirmou o jovem técnico, de 34 anos.


O Tondela tem 17 jogadores com contrato, aos quais vão somar-se alguns juniores que passarão a fazer parte do plantel principal. Os reforços estão, por isso, dentro de casa...

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias