Ainda a polémica com Mbappé: presidente da Liga gaulesa ataca Javier Tebas

França 26-05-2022 23:39
Por Redação

O presidente da Liga francesa (LFP, Ligue de Football Professionnel), Vincent Labrune, ex-líder do Marselha, escreveu uma carta ao homólogo da Liga espanhola, Javier Tebas - é, também, presidente das Ligas Europeias -, na sequência das fortes críticas deste em relação à alegada desigualdade financeira e competitiva do campeonato gaulês, face ao poderio económico do Paris Saint-Germain, que assegurou a renovação de Kyllian Mbappé, após o astro gaulês ter sido apontado inúmeras vezes como estando a caminho do Real Madrid, em fim de contrato com os rouge-et-bleu.

 

A carta foi partilhada por diversos meios de comunicação social internacionais, entre os quais o jornal francês L'Équipe, documento no qual Labrune reage em força às críticas de Javier Tebas e dispara algumas bicadas relativamente à diferença dos montantes gastos pelos clubes de um e outro país em transferências e pelo facto de não serem mais que dois ou três clubes a conquistar a La Liga de forma repetida.

 

«Queremos expressar a nossa desaprovação, mas também o nosso mal-estar, quanto aos seus últimos ataques contra a Ligue 1 e a um dos nossos clubes. Estamos ainda mais chocados com esses ataques, pois é Presidente das Ligas Europeias e membro do Comité Executivo da UEFA. Os ataques à Ligue 1 e a um dos nossos clubes, o Paris Saint-Germain, e a um dos nossos jogadores, Kylian Mbappé, são baseados na sua própria interpretação da insustentabilidade financeira e desequilíbrio competitivo, que repetidamente atribui à Ligue 1 e a um dos nossos clubes», começa por referir Vincent Labrune.

 

O dirigente prossegue: «Em primeiro lugar, quero dizer que em termos de estabilidade financeira e sustentabilidade, dois dos seus clubes [da Liga espanhola], quebraram vários recordes na última década. Em termos de valores de transferências, esses dois clubes quebraram o teto salarial dos jogadores, com o Real Madrid a ter atualmente no banco dois dos jogadores mais bem pagos do futebol mundial. Em termos de dívidas, diz-se que o Barcelona deve atualmente 1.500 milhões de euros, apesar de o Tribunal de Justiça das Comunidades Europeias ter concluído que Real Madrid e Barcelona beneficiaram de ajudais estatais ilegais. Nos últimos 10 anos, a La Liga gastou em jogadores mais 32% do que a Ligue 1.»

 

«O facto de assumir publicamente, e repetidamente, essa posição contra a Ligue 1 com o objetivo de denegrir a nossa Liga e um dos nossos clubes é inaceitável e manifestamente falso. O facto de o fazer, para mais, na condição de Presidente das Ligas Europeias — representando a Ligue 1 — não só é uma afronta como também é totalmente inapropriado. As regras de sustentabilidade financeira, as quais reclamou repetidamente, são as mesmas regras que ajudou a criar e recentemente aprovou no Comité Executivo da UEFA, a 10 de maio de 2022», recorda Labrune.

 

«Em segundo lugar, em relação ao equilíbrio competitivo, a sua posição carece de alguma consistência. Nos últimos anos, Barcelona e Real Madrid ganharam 7 finais da Liga dos Campeões, isto em 9 anos consecutivos. Em 18 anos, apenas três clubes ganharam a sua Liga, com 16 desses anos a pertencerem a apenas dois clubes. Durante esse mesmo período, 7 clubes diferentes ganharam a nossa Liga, enquanto na Alemanha uma equipa ganhou a Liga em 10 anos consecutivos. Ainda assim, o foco está em ataques permanentes e constantes à nossa Liga. Quanto à questão do desequilíbrio competitivo, observo que não menciona o importante diferencial fiscal e de segurança social dos quais os clubes franceses são fortemente penalizados em comparação com os clubes do seu país. Além disso, o pináculo do desequilíbrio competitivo foi o aparecimento da Superliga Europeia, fundada e ainda mantida por dois dos seus clubes», acrescentou, em tom altamente crítico o presidente da Liga francesa.

 

Vicente Labrune deixa ainda uma última achega: «Por fim, um comentário final seria uma simples petição para começar a tratar os jogadores da nossa Liga, e de todo o futebol europeu, com um certo respeito. Quando Lionel Messi, Sergio Ramos e outros deixaram a sua Liga — por escolha própria — no ano passado, em vez de reconhecer a qualidade dos jogadores, decidiu comentar sobre a sua idade e falou mal da nossa Liga. Agora, a sua difamação desrespeitosa parece estar dirigida a Kylian Mbappé, amplamente reconhecido como um dos melhores jogadores do Mundo e alguém que simplesmente não se juntou à sua Liga por escolha própria, apesar de ter recebido uma oferta similar. Ao contrário da vossa Liga, a Ligue 1 elogia e promove os jogadores, tanto da nossa Liga como de toda a Europa, incluindo os da sua Liga.»

Ler Mais
Comentários (6)

Últimas Notícias

Mundos