Morita: Leões a perder a paciência com o Santa Clara

Sporting 18-05-2022 11:10
Por Rui Baioneta

Ricardo Pacheco, presidente do Santa Clara, está indignado perante a inoperância do conselho de administração da SAD dos açorianos para fechar a transferência do médio japonês Hidemasa Morita, de 27 anos, para o Sporting. 

 

A situação, sabe A BOLA, está a provocar também algum desgaste em Alvalade, uma vez que o acordo entre as partes está estabelecido... mas continua a faltar o fundamental: as assinaturas.

 

Depois de ter sido o próprio líder do clube que, a pedido da administração da SAD, a assumir as negociações com os leões, sendo que as partes chegaram a um entendimento - no processo negocial o Sporting acedeu mesmo a subir a oferta pelo jogador de €3,5 M para €3,8 M, valores que, no entanto, podem chegar aos €4,5 M mediante a conquista de objetivos - a documentação chegou mesmo a ser entregue ao departamento jurídico do Santa Clara, tal como A BOLA noticiou na altura, mas entretanto o processo... estagnou.


«O clube já tomou a sua posição. Se dependesse do clube, a situação já estava encerrada, a bem do Santa Clara, do jogador e do Sporting. Sinceramente, a SAD tem de se decidir. As coisas ou são ou não são», atira Ricardo Pacheco, a A BOLA, ciente de que conseguiu um bom acordo para os açorianos:

 

«Conduzi a negociação a pedido da administração e melhorei praticamente para o dobro as condições iniciais. O processo foi entregue à SAD, que encaminhou para o contencioso, como é normal nestas situações, pelo que o assunto já deveria estar resolvido. E há muito! Já houve mais do que tempo para colocar tudo preto no branco».


Ricardo Pacheco confessa-se «agastado». «Não quero que fique a ideia de que o clube nada decidiu. O clube fez o seu trabalho. Não percebo porque é que não fecham Morita», reforça, lembrando que os açorianos têm ajudado muitos jogadores a dar o salto:

 

Problemas na SAD açoriana
Neste processo, e perante a inação da administração do Santa Clara, Ricardo Pacheco levanta outras questões. «Não sei se poderá haver algum acionista que esteja para alienar ações, mas os compromissos devem ser cumpridos», comenta, aguardando esclarecimentos: «A SAD tem de dizer alguma coisa sobre a matéria, pois é quem tem competência para vender ou comprar. O clube, como disse, não percebe esta situação. Só percebo num cenário de eventual configuração do conselho de administração. Mas sobre isso só sei o que tem saído nos jornais.»


Ricardo Pacheco quer saber o que se passa para o negócio não avançar e lembra que a SAD tem outros e relevantes motivos para se explicar: «O Santa Clara tem 40 por cento das ações da SAD e, acima de tudo, é apoiado pelo Governo Regional. Leva o nome dos Açores a todo o Mundo. Tem de ser tratado de forma diferente por parte dos acionistas. Se estiver em marcha um processo de alienação de parte ou maioria da SAD, o clube e o Governo deve saber. Devem dar explicações!».


 

Ler Mais
Comentários (16)

Últimas Notícias

Mundos