José Manuel Constantino recebe SIGA Special Recognition Award

Olimpismo 24.02.2022 19:27
Por Célia Lourenço

José Manuel Constantino, presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP), foi homenageado esta quinta-feira com o SIGA Special Recognition Award 2020 da Sport Integrity Global Alliance, numa cerimónia realizada na sede do COP, em Lisboa.
 

O «prémio raro», assim descrito por Emanuel Medeiros, CEO da SIGA, é a «mais alta distinção atribuída pela SIGA por relevantes serviços prestados em prol da Integridade no Desporto» e uma distinção «inteiramente merecida e oportuna» para fazer lembrar que o Homem deve bater-se por causas, defendeu Medeiros.
 

Já com o prémio em prata nas mãos, o presidente do COP recuou a 1967, então com 17 anos, quando rumou a Lisboa para perseguir o sonho de ser «professor de ginástica, como se dizia nessa altura, e pensando ser um dia diretor do Estádio Nacional». Nesta retrospetiva, Constantino questionou-se e encontrou justificações. «Porque é que as coisas tiveram o sentido que tiveram? Porque tive o privilégio de ao longo da vida ter aprendido, ter partilhado do pensamento de grandes figuras, desde logo o prof. José Esteves, uma figura marcante; o Alfredo Melo de Carvalho, que foi diretor-geral dos desportos; o José Maria Noronha Feio, uma pessoa com uma enorme capacidade intelectual.»

A estes nomes, o presidente do COP juntou ainda o de José Teotónio Lima. «Pessoas que ajudaram a moldar a perceção que tinha do desporto e da sua importância. Aprendi com eles a intransigência na defesa da prática desportiva e da sua importância formativa, porque o desporto ajuda as pessoas a serem seres menos imperfeitos», salientou o dirigente, partilhando o prémio com as Federações, muitas representadas na sala pelos seus presidentes. «Por mais brilhante que seja, se essa equipa não me acompanhar os resultados não são alcançados. Este prémio tem por isso de ser dividido em quadradinhos», metaforizou.
 

À margem da cerimónia, o timoneiro do olimpismo em Portugal também falou do impasse no financiamento do ciclo olímpico de Paris-2024 devido ao adiamento da constituição do próximo Executivo. «Estamos a aguardar a constituição do novo Governo para podermos saber qual é o modelo e qual é o pacote financeiro. Entregámos ao Governo anterior uma proposta, entretanto o Governo caiu, houve eleições, não está ainda constituído um novo Governo. Estamos a trabalhar com o modelo de financiamento do ciclo olímpico anterior, esperamos naturalmente que as coisas se possam compor no sentido de [saber] quem é o Governo», explicou o presidente do COP, «convencido de que não haverá um embaixamento do valor» do ciclo olímpico anterior.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias