Trio corre para a titularidade na Luz

Sporting 01-12-2021 10:16
Por Rui Baioneta

O dérbi aproxima-se e é importante começar a perceber com que armas os treinadores estão a preparar o jogo. No caso do Sporting, e com João Palhinha fora de combate, sendo o seu eventual substituto a grande dúvida do momento, com Ugarte e Daniel Bragança na corrida a essa vaga, tudo indica que Rúben Amorim vai apostar no onze que tem utilizado nos últimos tempos e nele há lugar para os regressos de Pedro Porro, Feddal e Matheus Reis, isto, claro, em relação ao último jogo da Liga, diante do Tondela.

O lateral espanhol, o central marroquino e o lateral/central brasileiro devem entrar para os lugares de, respetivamente, Esgaio, Neto (Gonçalo Inácio passa para a direita do trio defensivo) e Nuno Santos.
 

Ou seja, alterações, sobretudo, no setor recuado, que tão boa conta tem dado do recado, uma vez que o Sporting não sofre golos há quatro jogos. Mas tem ficado claro que, com Porro na direita, Rúben Amorim opta por Matheus Reis na esquerda, uma vez que, com o espanhol sempre balanceado no ataque, o brasileiro acaba por ficar mais recuado e recuperar a posição defensiva mais rápido, evitando, assim, que a equipa se desequilibre do ponto de vista defensivo - já quando joga Esgaio, normalmente no lado oposto surge Nuno Santos e, aqui, invertem-se os papéis, com o esquerdino a ter liberdade para pisar terrenos mais adiantados e o nazareno, no lado direito, a dar maior consistência defensiva.

 

Leia mais na edição digital ou na edição impressa de A BOLA.

Ler Mais
Comentários (18)

Últimas Notícias