«Não tenho a mesma quantidade de bola que tinha no Aston Villa, nem perto»

Manchester City 30-11-2021 16:57
Por Redação

O jogador que rumou do Aston Villa para o Manchester City, Jack Grealish, concedeu uma entrevista ao The Telegraph, na qual falou da sua transferência e do quão esteve próximo de rumar ao Manchester United, abordando ainda o seu atual momento de forma e o seu treinador, Pep Guardiola.

 

Jack Grealish, que custou 117 milhões de euros aos citizens e ainda não está a render o esperado, recordou a saída do seu antigo clube, o Aston Villa, que vai defrontar esta quarta-feira no Villa Park: «Sei que muita gente ficou triste com a minha saída e posso compreender porquê. Dei tudo ao clube em cada ano que lá estive e se marcar contra eles não irei festejar. No final do dia, sou Jack Grealish e amo o Aston Villa. Isso não irá mudar. Não imaginam o quão foi difícil para mim.»

 

«Na altura saí a correr pela manhã e tinha um monte de gente a tirar-me fotos e a pedir-me para ficar. Quando voltei tive que falar perante todos os jogadores e todo o staff. Estavam umas 70 pessoas presentes. Consegui falar durante um minuto e meio, mas depois tive que parar porque tinha um nó na garganta e estava a chorar. Nunca poderia ter chegado ao City sem o Aston Villa», continuou o internacional inglês.

 

Quando questionado sobre uma anterior possível ida para o Manchester United, o jogador confirmou que a transferência esteve perto, mas que nesse momento acabou por renovar pelo Aston Villa: «Esteve realmente muito próximo, mas acabou por nunca acontecer.»

 

Quanto ao seu rendimento, admite que tem de melhorar. «Tenho muito mais para oferecer. Está a ser mais difícil do que esperava. Pensei que ia ter mais bola e que ia conseguir mais golos e assistências, mas não funciona assim. Não tenho a mesma quantidade de bola que tinha no Aston Villa, nem de perto», reconheceu Grealish quanto à sua difícil adaptação aos citizens.

 

O avançado de 26 anos elogiou ainda Pep Guardiola: «Vários jogos foi ele que os ganhou, literalmente, com coisas que nos ensinou nos treinos, pequenas táticas e alterações. É um treinador incrível e obcecado. Está sempre em campo ou em reuniões.»

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias