E. Amadora fala em «calamidade mundial» e pede VAR com urgência

Liga 2 29-11-2021 22:08
Por Eduardo Pedrosa Marques

O Estrela da Amadora, indignado com a arbitragem do encontro desta segunda-feira, diante do Benfica B (3-6), emitiu, há instantes, um comunicado corrosivo onde dá conta de alguns episódios ocorridos na partida diante dos jovens encarnados.

 

Na missiva, os tricolores avançam com algumas das medidas que vão tomar nos próximos dias e falam mesmo em «calamidade mundial». A SAD liderada por André Geraldes solicita também a introdução «urgente» do VAR na Liga 2.

 

Eis o comunicado:

 

«O Estrela da Amadora é uma instituição que defende a ética e a verdade desportiva. O que assistimos hoje no Estádio José Gomes, na Reboleira, é a maior atrocidade do futebol profissional de anos a perder de vista. O que fizeram ao plantel e à estrutura profissional da nossa equipa é uma calamidade à escala mundial do que é pôr em causa o profissionalismo e trabalho diário dos agentes desportivos em questão. A classe de arbitragem merece-nos o maior respeito e, tal como temos alguns dos melhores jogadores e treinadores do mundo, também temos alguns dos melhores árbitros do mundo. O jogo de hoje na Amadora deve servir de reflexão profunda de todas as instâncias que gerem o futebol nacional, quer do ponto de vista técnico, quer do ponto de vista disciplinar e, pior de tudo, do ponto de vista comportamental.

O CFEA, pela primeira vez nos últimos anos do futebol nacional, irá agir, para além de disciplinarmente, criminalmente contra, especificamente, os indivíduos que se apresentaram hoje para dirigir um jogo de futebol profissional em Portugal.

É urgente, que numa Liga tão bem profissionalizada, pela atual Direção da Liga Portugal, que o sistema VAR seja implementado com caráter de urgência. 

Os acontecimentos deste fim-de-semana em Portugal devem ser ato de reflexão de todos nós. Hoje sabemos, mais do que nunca, que estamos a fazer bem o nosso trabalho. Obrigado a todos os que fizeram a melhor casa da época e, em nome do futebol nacional, pedimos desculpa pelo que hoje assistiram. Sempre que for 11 contra 11, vão ter de levar connosco».

 

Recorde-se que os tricolores terminaram o jogo reduzidos a nove elementos, devido às expulsões de André Duarte e Afonso Figueiredo, e acabaram por retardar a reentrada em campo para a segunda parte, numa altura em que chegou a pairar no ar a hipótese de os comandados de Ricardo Chéu não regressarem para os segundos 45 minutos. 

 

Este é mais um caso que promete dar que falar nos próximos dias.

Ler Mais
Comentários (52)

Últimas Notícias