«Os desafios nunca me assustaram»

Tottenham 26-11-2021 14:02
Por Redação

Recentemente chegado ao comando técnico do Tottenham, Antonio Conte tem conseguido melhorar o nível exibicional dos spurs e garantido alguma estabilidade no balneário da equipa londrina. Ainda assim, nem tudo está afinado para o técnico italiano e há várias dinâmicas de jogo que ainda precisam de ser melhoradas ao estilo do treinador, como ficou visível na derrota desta quinta-feira frente ao Mura (1-2), a contar para a Conference League.

 

Em entrevista ao Gazzetta dello Sport, Antonio Conte faz uma análise à sua decisão de rumar ao banco dos spurs, comentando os motivos que o levaram a abraçar uma nova etapa na carreira.

 

«Os desafios nunca me assustaram, só preciso de um por cento de hipóteses de vencer para começar a minha batalha. Nunca peguei em equipas que tinham vencido no ano anterior, as minhas equipas são sempre equipas em construção. A Juventus vinha do oitavo lugar, o Chelsea tinha acabado em décimo, o Inter tinha ficado em quarto…Eu sei que vai ser preciso um pouco mais de paciência desta vez. Em Milão, deixei um trabalho acabado. Aqui, tenho de começar tudo de novo e chegar a maio da temporada nunca é fácil», assumiu o treinador italiano.

 

Na chegada de Antonio Conte ao Tottenham, a imprensa inglesa apontava ao possível conflito de personalidades com Daniel Levy, o dono dos spurs. Apesar de admitir que não é uma relação fácil, pelo carácter marcado que ambos possuem, o treinador italiano assume que a relação se torna mais fácil por ambos terem um forte desejo de que esta relação possa continuar.

 

«Ele mostrou-me que me queria a todo o custo. Nas suas palavras e nos investimentos realizados, percebi uma visão: o desejo de sobressair e vencer. Então, eu disse para mim mesmo: se combinarmos essa habilidade fora do campo com o que eu posso dar em campo, podemos realmente montar um trabalho sério e profundo», garantiu Antonio Conte.

 

Numa altura em que vários clubes internacionais estão a ser dominados por fundos milionários, Inglaterra não é exceção, como comprova o mais recente exemplo do Newcastle, mas outros já presentes, como Chelsea ou Manchester City. No entanto, o treinador da equipa londrina mostra o caminho a seguir.

 

«Temos de crescer para poder competir com outros grandes clubes ingleses. Hoje, há uma grande lacuna entre os investimentos feitos pelos proprietários e os resultados desportivos. Temos de preencher essa lacuna», afirmou Conte.

Ler Mais
Comentários (2)

Últimas Notícias