Abel Ferreira joga a época

Libertadores 28-09-2021 09:29
Por Redação

É o jogo da temporada para o Palmeiras: depois de, no Brasileirão, a derrota para o rival Corinthians do fim de semana ter colocado o verdão a oito longos pontos de distância do líder Atlético Mineiro, os jogadores de Abel Ferreira enfrentam o mesmo galo na próxima madrugada (1.30 h) com a ambição de chegar à final da Taça dos Libertadores da América. Na primeira mão, na semana passada, os dois gigantes empataram 0-0.


Caso os paulistas sejam eliminados, tendo em conta a distância do topo no Brasileirão, o afastamento da Copa do Brasil aos pés do CRB, de Alagoas, e as derrotas na final do Paulistão, para o São Paulo, e nas Supertaças nacional e continental, aos pés de Flamengo e Defensa y Justicia, ambas nos penáltis, já pouco sobra por que lutar em 2021, razão pelo qual a torcida alviverde demonstra sinais de impaciência.


«Estamos muito preparados, motivados e estávamos até conversando no balneário sobre a sensação que é ganhar uma meia-final e conquistar uma Taça dos Libertadores, então temos de trazer à memória aquilo que nos dá esperança», disse Raphael Veiga, ontem, à imprensa, referindo-se à conquista da competição pelo mesmo grupo de trabalho no ano passado - em rigor, foi já em 2021, por causa da pandemia.


«Os sentimentos que tivemos na final, depois de eliminarmos o River Plate no ano passado, trouxeram-nos motivação porque sabemos o que representa o jogo, esperamos fazer uma boa exibição e que o Palmeiras vença», prosseguiu o médio, que descansou no dérbi com o timão para estar a 100% em Belo Horizonte frente ao Atlético de Hulk, velha glória do FC Porto, e de Cuca, o treinador que, ao serviço do Santos, foi derrotado por Abel na final do Maracanã.
 

Leia mais na edição impressa ou digital de A BOLA.

Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias

Mundos