Benfica recusou proposta de €30 milhões por Rafa

Benfica 07-09-2021 10:26
Por Nuno Reis

O Zenit falhou pela segunda vez a contratação de Rafa, desta feita por culpa do Benfica. Em julho de 2016, semanas antes de o avançado internacional português assinar pelos encarnados de Lisboa, o emblema russo tentou convencer o SC Braga a vendê-lo, mas 18 milhões de euros não foram, então, suficientes para fechar negócio. Rafa terá decidido esperar pelo Benfica, que logo a seguir acertou com os bracarenses um negócio de 16,4 milhões de euros.

O campeão russo voltou, no entanto, ao ataque e A BOLA está em condições de revelar-lhe (quase) toda a história. A 4 de agosto,  dia exato da partida entre Spartak Moscovo e Benfica na capital russa, primeira mão da 3.ª pré-eliminatória de acesso à Liga dos Campeões, pessoa muito bem colocada do Zenit questionou alta patente do Benfica sobre a disponibilidade do clube para deixar partir Rafa. O jogador, que marcou ao minuto 51 o primeiro dos dois golos dos encarnados (Gilberto fez o segundo diante da equipa de Rui Vitória), dava nas vistas e convencia o emblema presidido por Alexander Medvedev a arriscar um pouco mais.

Foi, pois, colocada a questão: aceitaria o Benfica colocar um preço em Rafa? A resposta, sabe A BOLA, foi positiva, mas as pessoas do Zenit não gostaram. Não foi apurado o número exato que a SAD benfiquista lançou para a conversa - até pode ter sido o valor da cláusula de rescisão, atualmente cifrada em €80 milhões -, mas é garantido que foi demasiado, pois a resposta dos homens de São Petersburgo foi negativa. Não poderiam pagar tal maquia, explicou-se, mas estariam em condições de ripostar com número que não é de desprezar, mais a mais com o mercado ainda retraído por causa da pandemia de Covid-19 e com o Benfica contraído por elevados investimentos nas últimas temporadas e falta de receitas, também elas consequência da pandemia.

€30 milhões. Foi o número que o Zenit atirou e que não foi desprezado. Mas a decisão, uma vez que o Zenit não passaria dali, foi colocar um travão na questão, a abordagem dos russos não levaria a lado algum e Rafa não era um jogador qualquer para Jorge Jesus e para os interesses da equipa do Benfica.

 

Leia mais na edição digital ou na edição impressa de A BOLA.

Ler Mais
Comentários (266)

Últimas Notícias